Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Reabertura de academias com “surpresa”: conta alta para alguns assinantes

Após meses de fechamento forçado, a primeira semana de Ginásios reabrem, que desde a última segunda-feira (24 de maio) deu um suspiro de alívio aos que, nos últimos meses, improvisaram uma corrida para casa réplicas de máquinas inusitadas, incluindo garrafas que viraram pesos, e vassouras que viraram cadeiras de balanço e banquinhos.

Se a fila de espera na entrada para se conectar à nova academia ‘pós covid19 bis’ não for suficiente para desestimular o retorno ao primeiro dia de treino, a dinâmica de reintegração ao mundo do esporte provavelmente limitará a adrenalina. Certamente os proprietários de academias e centros de saúde sofreram e ainda estão sofrendo com a temporada de fechamento forçadoSegundo estimativas da Cgia di Mestre, em 2020, o setor sofreu perdas de vendas superiores a 70%.) Mas as linhas escolhidas para receber novamente os seus clientes correm o risco de colocar o peso dessas perdas diretamente nos ombros do consumidor, que, por sua vez, provavelmente se enquadrará em uma das categorias afetadas pela crise.

Na verdade, isso acontece, como a própria denúncia Consumers Syndicate em face de vários relatórios, os atletas – ou aspirantes – ao retornar à academia tiveram que “lutar” com demandas não naturais, dentro (e talvez além) da legalidade. Tipo de O método de trabalho Partilhado por, pelo menos, duas instalações desportivas na zona de Lucca e mais além, que consistirão em obrigar o cliente a forçar a renovação forçada do bilhete de época para aproveitar os meses já pagos mas não utilizados devido ao encerramento, principalmente em preços mais altos.

“Quando na segunda-feira voltei à academia pronta para treinar – conta uma menina de Luca – na entrada, conforme o protocolo, me pediram para marcar a data da última renovação. Depois de relembrar na recepção que havia escolhido e pago Setembro (especificamente em duas parcelas) uma assinatura de oito meses, e que só consegui tirar proveito de duas devido ao fechamento do complexo esportivo, me certifiquei de um ‘excedente’. Seis meses. Mas naquele momento, Disseram-me, com um estranho toque de palavras, que o pai.Para aproveitar os seis meses de antecedência, tive que pagar pelo menos dois meses pela renovaçãoPrincipalmente a um custo mais alto. E quando me pediram esclarecimentos sobre a legalidade de tal suposição, disseram-me que, dependendo da situação pessoal, era “possivelmente” possível fazer exceções.

READ  Se o fígado for "gordo", exercícios, comida leve e ... espinafre

Na lei da conversão Decreto de Sostiny A questão do reembolso também foi discutida na academia. Em particular, o texto especifica que as pessoas que prestam serviços esportivos podem dar aos assinantes de ingressos para a temporada, em vez de pagamento ou para realizar atividades remotas quando possível, um voucher no valor igual ao crédito reivindicado que pode ser usado dentro de seis meses após o término da emergência nacional.

“O texto da portaria Sostegni é claro – explica o Sindicato dos Consumidores -, cabe a cada academia escolher se deseja devolver ou devolver o ingresso não utilizado por meio de voucher, Mas não prevê de forma alguma o compromisso de renovar. Claro, é possível que as instalações desportivas, após um ano de encerramento e em crise por falta de receitas de novos assinantes, ofereçam ao consumidor a possibilidade de renovar o bilhete de temporada para ‘apoiar’ a reabertura mas isso não pode ser determinado. como uma condição. Para utilizar o restante valor já pago pelo cliente, que deverá ser livre para escolher se e quando estender o registro. ”

Mas há quem não aceite esta reconstrução. Este é o casoAusser Club Marlia Baseado em Estúdio de dança pilates Luca que faz questão de ressaltar que nem todas as academias se comportam de maneira incorreta. “Na nossa estrutura, entre o primeiro e o segundo encerramentos, houve sim e não houve três reclamações sobre uma zona onde se encontravam centenas de pessoas – explica o Auser Club em Marlia -. Ao nos compararmos com os nossos colegas, podemos ter a certeza que é não é o caso para todas as estruturas. ” “Sempre respeitamos todos os requisitos de segurança exigidos por lei, apesar das circunstâncias em que as aulas são reduzidas”, acrescenta o estúdio Danza Pilates.

READ  Lambé de los, a edição de 2021 do Festival de Ciência, está em andamento