Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Patinação, Semiring Gigante Feminino: Shiffrin vence, Pacino em terceiro, Brignoni em quarto

O americano recupera 22 centavos do intervalo com os suíços e chega à 79ª vitória na Copa. Marta confirma a realização da primeira manga, à frente de Federica

O 25º pódio de Marta Pacino, que terminou em terceiro no Campeonato do Mundo de Esqui Gigante em Siemring (Áustria), foi conquistado pela habitual Michaela Schiffrin, na sua 79ª vitória, que ressurgiu depois do triunfo de ontem. Em segundo lugar ficou a suíça Lara Gut-Behrami (+10 centavos), que terminou o primeiro tempo na liderança. Ao pé da plataforma está Federica Brignone (+50 centavos, apenas 3 de Bassino). Para Shifrrin, o recorde de Vonn – 82 – está agora em -3, e o recorde de Stenmark -86 – está em -7.

primeiro round

O primeiro azul a pousar é Pacino, após a recuperação do terceiro lugar ontem. Sua primeira bateria é boa, com o terceiro lugar a 81 centavos do líder. Em seguida, foi a vez de Brignone, com Biplay número 6, na linha de chegada perdendo por 1″01 do líder Gut (59″ 23). Depois dela, Shiffrin, que voa primeiro, perde algo no meio e termina em segundo por 22 centavos. O sueco Hector completou os 5 primeiros, no mesmo tempo de Brignone (1’00” 24). Um excelente 20º lugar para Asja Zenere em 2’73 de Gut. Em vez disso, Roberta Milesi fechou a 32ª em 3’48, com Laura Pirovano em 40 em 4’10, e Elisa Platino em 48º em 4’48. Annette Bellefrond fechou a 50ª em 4’62.

Segundo tempo

Depois de um bom décimo primeiro lugar na primeira, a azul Zenere perdeu terreno na segunda bateria, ao ser ultrapassada pelos 6 competidores que havia colocado atrás dela pela manhã. É a americana Paula Multzan quem consegue uma ótima segunda volta, subindo da 24ª colocação e mantendo-se na liderança até a chegada da canadense Grenier (12ª no primeiro tempo). A ultrapassagem no cume só acontece quando os cinco primeiros descem, depois que o sueco Hector, que faz dupla com Brignone, termina longe da pista. Depois é a vez de Federica: céu azul é bom e Grenier ganha a segunda média, 35 por cento à frente do canadense e assume a liderança, garantindo um pódio para a Itália. Então começou Al Pacino, que ganhou 20 centavos em Brignone. No meio da corrida, ele perde apenas um, e na linha de chegada está apenas 3 centavos à frente dele. 25º pódio de Marta. Chegou a hora de Shifrin: ela ultrapassou o Blues por 47 centavos, conquistou a vantagem (126ª colocação para as americanas) e a oitava vez nos playoffs. A corrida é decidida quando Gut desce: você perde 40 centavos no primeiro intermediário, comete dois erros graves, recupera algo e deixa Shiffrin vencer por 10 centavos.

READ  Novas contribuições da região para apoiar o esporte na Calábria