Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Opinião: ‘COVID-19 e Ciência’ – Waterkant

[INGEZONDEN] A pandemia COVID-19, que surgiu há cerca de dois anos em um laboratório em Wuhan, China, tem muito a ver com o impacto da ciência.

Os cientistas são as pessoas mais intelectuais e educadas do planeta, em todos os campos e em todos os setores, e continuam a desenvolver seus conhecimentos e habilidades. O objetivo geralmente é encontrar respostas para perguntas ou descobrir o que é desconhecido ou escondido da humanidade.

Parece que a ciência praticada pelo homem não tem limites e novas descobertas, descobertas e teorias estão sendo feitas constantemente.

Tudo isso com o objetivo de proporcionar mais oportunidades para a humanidade nesta vida. A ciência aumenta, estende ou diminui o que a natureza nos deu. Com anos de pesquisas e experiências, a ciência traz descobertas e soluções em momentos de necessidade e aumenta o conforto de vida das pessoas. Em suma, a ciência continua a evoluir e atende aos interesses da humanidade.

Mas o que deixamos passar é que a espada pode cortar de qualquer maneira. Quando os cientistas são altruístas, entusiasmados e entusiasmados com seus experimentos, há perigo. Às vezes, e com muita frequência, as coisas dão errado e as consequências do fracasso são incomensuráveis. O fato de agora olharmos com grande interesse para nossa natureza e a sobrevivência suspensa da humanidade, e principalmente todas as novas invenções dos cientistas, afetou negativamente a natureza. Naturalistas, tecnologia e medicina, entre outros, começaram a mexer com os elementos da natureza com sua criatividade, engenhosidade e inteligência. Sob o título “importância” do ser humano.

Não esqueçamos que para produzir um mel maior e melhor, duas espécies de abelhas foram cruzadas longe da mesma região (América do Sul e África). Como resultado, agora temos uma “abelha brasileira” muito mortal e assustadora na Terra, que em breve será encontrada no próprio Ártico.

READ  A fadiga e a perda de peso podem revelar a presença deste pequeno tumor

Outro exemplo é a destruição em massa da bomba atômica em Hiroshima (Japão) durante a Segunda Guerra Mundial, que chocou o mundo e as consequências negativas ainda são visíveis hoje. Alguns países, em vez de parar, desenvolveram essa ciência, o que levou a uma alta probabilidade de destruição total da Terra.

Outro exemplo é a ciência dos “Organismos Geneticamente Modificados” (OGM) na agricultura, que tornou toda a cadeia alimentar global dependente de algumas organizações como “MONSANTO” e “BAYER”.

O que vemos com isso é que a ciência nem sempre está no melhor interesse dos humanos. Pelo contrário, pode-se dizer que é a ciência que vai levar à destruição em massa.

Todos esses konimang devem ser koni para saber que a natureza deve ser deixada em paz. Por que devemos manter tigres pretos e brancos? Por que devemos cultivar tomates do tamanho de uma abóbora? Resposta: pelo dinheiro. As invenções tornam os cientistas milionários. É o comércio que motiva a ciência a continuar os experimentos sem limites, que um dia levarão à autodestruição.

E se algo der errado, trazemos de volta a ciência para encontrar uma cura. Em essência, significa que “o vândalo deve deliberadamente apagar o fogo”.

Infelizmente, também precisamos apontar o dedo na direção da ciência em relação à pandemia de COVID-19. Se foram os chineses ou os americanos que começaram a fazer experiências com os vírus, a verdade é que o dano já foi feito neste vírus e a humanidade está pagando o preço. As economias estão entrando em colapso, uma recessão global está sacudindo o mundo e muitas pessoas estão morrendo. Tudo porque alguns idiotas estavam brincando com a natureza.

Talvez os governos devessem colocar mais limites à ciência em todos os campos, e talvez a ciência também devesse ser banida. Devemos viver com a crença de que é a natureza, não o homem, que traz as soluções.

READ  Vacina infantil, bombardeio na mídia: Estado manda pediatra na TV

O vírus COVID-19 foi retirado da natureza para o experimento e escapou do laboratório e se espalhou pelo mundo com todo o drama como resultado.

A ciência desenvolveu rapidamente muitas das vacinas de que agora contamos para sobreviver.

No entanto, todos os cientistas que são o agente causador não conseguem encontrar uma solução para se livrar desse vírus permanentemente. A ciência também não parece ajudar aqui.

Portanto, não é surpreendente que as pessoas não acreditem mais na ciência. Com o desenvolvimento do COVID-19, a ciência se tornou insegura para nós. Teorias, percepções e abordagens novas e freqüentemente contraditórias estão surgindo constantemente. Enquanto isso, pessoas morrem e a dor não passa.

Os governos estão pedindo às pessoas que sejam vacinadas porque a taxa de infecção é alta e as consequências da infecção podem ser catastróficas.

A diferença entre uma vacina e uma infecção é:

  • A vacinação é uma opção enquanto a infecção é uma consequência natural.
  • A vacina não vive e não se reproduz, enquanto a contaminação é um microrganismo que se multiplica rapidamente.
  • A vacina foi desenvolvida por humanos, enquanto a contaminação com o vírus vem da nossa natureza.

Em qualquer caso, tanto a vacina quanto a infecção (se ele sobreviver) aumentarão a resistência do indivíduo. Qual das duas opções você escolhe?

Se a variante Omicron, que não foi desenvolvida por humanos, for detectada como uma das muitas variantes do COVID-19, a ‘broeja’ no mundo, assim como no Suriname, torna-se ainda maior. Isso ocorre porque esse tipo parece ser mais contagioso. Ainda não sabemos o que esse desenvolvimento acarretará.

Se esta variante tiver efeitos mais suaves e aumentar o nível de resistência contra a variante delta, a variante Omicron pode ser a resposta para todas as nossas misérias futuras. Nesse caso, certamente não devemos isso à ciência, mas à natureza. É a natureza que está constantemente tentando limpar os detritos causados ​​pelos humanos. Se a ciência continuar a fazer experiências com as variantes do COVID-19, certamente teremos assinado nossa própria sentença de morte.

READ  Ciência, do problema à solução, o passo é curto - os fatos

A mensagem: “A ciência deixa a natureza em paz”

Minhas condolências às famílias das vítimas de Covid-19.

Omar T.