Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Eles permanecem no RSA e nas salas de emergência.  Squillaci assina hoje o decreto

Eles permanecem no RSA e nas salas de emergência. Squillaci assina hoje o decreto

Em 30 de abril, a obrigatoriedade do uso de máscaras em hospitais, lares de idosos, instalações sociais e de saúde (clínicas e …

Acesso ao artigo e a todo o conteúdo do site
Com um aplicativo dedicado, newsletters, podcasts e atualizações ao vivo.

oferta especial

melhor oferta

anual

79,99 euros

19 euros
por um ano

Escolha agora

por mês

6,99 euros

1 euro por mês
por 6 meses

Escolha agora

oferta especial

melhor oferta

anual

79,99 euros

11,99 euros
por um ano

Escolha agora

por mês

6,99 euros

2 euros por mês
por 12 meses

Escolha agora

oferta especial

Leia o artigo completo e o site em ilmessaggero.it

Um ano por 9,99€ 89,99 euros

ou
1 euro por mês durante 6 meses

Renovação automática. Desligue-o sempre que quiser.


  • Acesso ilimitado aos artigos no site e no aplicativo
  • 7:30 Boletim de bom dia
  • Boletim Ore18 para as atualizações de hoje
  • Podcasts de nossas assinaturas
  • Insights e atualizações ao vivo

Em 30 de abril, expira a obrigatoriedade do uso de máscaras em hospitais, lares de idosos, estruturas sociais e de saúde (incluindo ambulatórios e consultórios médicos), conforme estabelecido pelo Ministro da Saúde Orazio Schillaci em outubro de 2022. O Ministério está, portanto, trabalhando para uma nova lei anti-Covid que entrará em vigor para os estabelecimentos de saúde, a partir de 1 de maio.

Segundo o resultado da última reunião de especialistas da direção, as medidas caminham para a flexibilização, como já previa Schillaci: o uso de máscaras deve permanecer obrigatório apenas nas enfermarias para pacientes frágeis e nos cuidados intensivos. Além disso, os recém-chegados serão submetidos a esfregaço e hospitalizados na sala de emergência apenas para sintomas.

READ  É possível fritar de forma saudável? Aqui está o óleo para usar, há muitos que cometem erros e colocam em risco a saúde

Bassetti: “Uma máscara? Para ser usado apenas em quartos com pacientes debilitados ou se você for visitar um familiar no hospital »

O infectologista Matteo Bassetti, diretor de doenças infecciosas do San Martino Comprehensive Hospital de Gênova, que nas últimas semanas já esperava restringir o uso de dispositivos em hospitais e RSA comentou: “No entanto, devemos sair da dimensão do compromisso , chegou a hora de tratar Sars -Cov-2 Como outros vírus semelhantes – foi anunciado em meados de abril – que o coronavírus de hoje não existe mais de outros vírus respiratórios.

É, pois, correcto flexibilizar estas medidas, mas sempre com o foco na protecção dos doentes vulneráveis: “Se eu falar de um doente durante uma reunião com os meus colegas, posso não usar máscaras. Mas se um médico entrar no quarto de um doente vulnerável, ou um visitante vai visitar um ente querido, não há dúvidas na obrigatoriedade do uso de máscara”, como voltou a reiterar Bassetti.

Galle: “Sagrado manter máscaras nas áreas mais vulneráveis”

“Manter os cuidados contra a Covid, principalmente a máscara, nas áreas de maior risco dos hospitais, é sagrado. Alguma flexibilização, dada a melhor situação atual da pandemia, tudo bem. Mas não vamos esquecer que para pessoas com problemas de depressão, ainda é perigoso de novo.” É assim que Massimo Galli, ex-diretor do Departamento de Doenças Infecciosas do Hospital Sacco de Milão, comenta a Adnkronos que saúda os avanços no despacho do Ministro da Saúde que revisa as regras de uso de máscaras nas unidades de saúde, proporcionando relaxamento, mas não uma completa abolição da obrigação. “Concordo”, aponta Galle, “com as regras que mantêm a atenção, especialmente nas circunstâncias mais delicadas”.

READ  Amanhã no encontro do Luria com a ciência e cultura do meio oceânico

Leia o artigo completo
no mensageiro