Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Ucrânia, Rússia e o ultimato da AIEA sobre Zaporizhia: “Soldados e armas estão aumentando”

Ucrânia, Rússia e o ultimato da AIEA sobre Zaporizhia: “Soldados e armas estão aumentando”

Surto de alta tensão em torno da Usina Nuclear de Zaporizhzhia: Na área do reator “Observação Especial” Na guerra entre a Ucrânia e a Rússia, “as ações militares continuam”, explicou à CNN o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, Rafael Grossi. “As operações militares continuam e a sua intensidade está a aumentar. O número de soldados e meios militares está a aumentar, e a artilharia pesada está a aumentar”, disse do Dnipro, à espera da sua chegada à fábrica.

Leia também

Quedas de energia freqüentes foram registradas na fábrica. Grossi chegará à fábrica, já tendo feito sua primeira visita desde o início do conflito. “Quero ver a situação com os meus próprios olhos”, diz, referindo-se à “gestão”, “quero falar com quem manda lá, são os russos”. “Em algumas horas, cruzaremos a linha de frente, como fizemos no ano passado. Vou continuar o diálogo com o objetivo de fornecer proteção ao redor da estação e evitar que todos soframos um acidente nuclear com consequências potencialmente catastróficas.” O risco “é muito grande e a situação é totalmente imprevisível: estamos em uma zona de guerra”.

Eu me mudei – O primeiro-ministro ucraniano, Denis Shmygal, confirmou que o governo dos EUA enviará a Kiev um novo pacote de ajuda econômica no valor de US$ 2,5 bilhões. O dinheiro virá por meio do projeto do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento e será destinado ao pagamento de salários de médicos, aposentados, desabrigados e ajuda a famílias de baixa renda.

“Desde o início do ano – enfatizou o governo – a Ucrânia recebeu quase US$ 5 bilhões da União Européia e mais de US$ 2 bilhões dos Estados Unidos.”

A Ucrânia estima um déficit orçamentário de mais de 33,2 bilhões de euros para o ano, e vai usar quase todas as receitas recebidas pelo governo para melhorar o setor militar do país.

READ  Israel, ataque ao Monte do Templo: Um civil morto, três feridos (incluindo dois oficiais). Um homem-bomba foi martirizado: "Ele era um líder do Hamas"

França, mais munição para o KIEV – Enquanto isso, a França dobraria seu fornecimento de projéteis de 155 mm para a Ucrânia, para 2.000 projéteis por mês. O ministro das Forças Armadas da França, Sebastien Licorne, disse ao jornal Le Figaro. O exército ucraniano usa projéteis de 155 mm nos obuses autopropulsados ​​franceses do tipo César e nos obuses alemães Panzerhaubitze 2000.

Licorne também disse, citando o canal de TV francês BFM Business, que a França entregará “muito em breve” os sistemas de defesa aérea SAMP/T que se comprometeu a enviar para a Ucrânia em um esforço conjunto com a Itália.

munição da Rússia – Na frente, o Ministério da Defesa da Rússia anunciou que aumentará sua produção de munição “sete a oito vezes” até o final do ano. O anúncio foi feito durante uma visita do ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, às fábricas de produção de armas nas regiões de Chelyabinsk e Kirov, na Rússia.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse em uma entrevista em 25 de março à televisão estatal russa que a Rússia em breve produzirá “três vezes mais” munições do que o Ocidente atualmente fornece à Ucrânia.