Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Testemunho de um missionário de Moçambique: “Situação dramática”

A história do padre português, Padre Ricardo Marx, lança luz sobre o que se passa em Pemba com famílias desfeitas e milhares de desaparecidos

David Dionysi – Cidade do Vaticano

O Padre Ricardo Marx fala dele como um “inimigo sem rosto” e faz um apelo sincero à comunidade internacional. Um missionário português em Pemba desde 2015 fala de uma “situação dramática” vivida pelas comunidades do norte na sequência dos atentados terroristas. “Mais de 3.000 morreram e mais de 800.000 foram deslocados pela província”, revela o sacerdote, que também é pároco de uma igreja local dedicada a Maria Auxiliadora, à agência de notícias episcopal portuguesa “Ecclesia”. Padre Marx exemplifica a existência de “famílias desfeitas” e milhares de pessoas desaparecidas. “A maioria se refugia no mato, alguns fogem da morte, outros não sabem onde estão seus parentes, se ainda estão vivos ou mortos”.

Antes que seja tarde demais

Os militantes jihadistas de Al-Shabaab afiliados ao ISIS continuam a fugir de civis devido aos combates entre as forças de segurança do estado e grupos armados. Pelo menos 11.000 pessoas foram forçadas a fugir da recente insurgência na cidade costeira de Palma, e milhares de outras provavelmente ficarão presas na região. Desde 24 de março, um dia após o ataque, civis chegaram a Pemba e Nangade, Muda e Montpeuse. São principalmente mulheres e crianças. “Não sabemos as razões do que está acontecendo”, começa o missionário. “À medida que a violência aumenta, o antigo ressentimento reaparece. Não podemos esquecer o que está acontecendo nesta parte do mundo. Ação urgente é necessária antes que seja tarde demais. Portanto, exorto todas as autoridades e as pessoas de boa fé a encontrar uma solução para esta guerra catastrófica o mais rápido possível. “

READ  Mercado de transferência da Juventus | Futuro Bogba: Mudar o destino de Fernandez

A voz dos sem voz

Entretanto, a ONU avisou que o número de pessoas forçadas a fugir do norte de Moçambique pode ultrapassar 1 milhão em Junho se a violência em curso não parar. De acordo com a Agência de Refugiados (ACNUR). O padre Ricardo Marx diz que as pessoas temem que os ataques também possam afetar Pemba em breve. “O perigo é real”, acrescentou, acrescentando que “enquanto o governo moçambicano não tomar uma atitude decisiva e aceitar a ajuda externa, as mortes vão continuar e a probabilidade de esta província perder para o terrorismo é muito elevada”. . O missionário afirma que a única voz profética em apoio a este povo sofredor é a voz do Papa Francisco: “Ele condenou a injustiça e continuou a violar os direitos humanos”. Sobre o compromisso da igreja, o pastor diz: “Tentaremos ser a voz dos que não têm voz para acomodar o choro das vítimas. Procuramos levar palavras de conforto e consolo a todas as famílias e, tanto quanto possível, trabalhar com as autoridades civis, a Caritas diocesana e algumas instituições de caridade voluntárias para ajudar os necessitados com necessidades básicas ”. Em Pemba, os deslocados são mantidos em áreas disponíveis ao governo, mas segundo o padre Ricardo Marx, “vivem sem condições mínimas de saúde. São grandes grupos, 30/40 pessoas por família, ocupando um pequeno pedaço de terra. Muitos deles não têm abrigo do sol e da chuva. ” Soma-se a isso a preocupação com a disseminação do Governo, que, apesar do fim da situação missionária portuguesa, “não foi considerado um componente discriminatório para a recepção do vírus. Será a pena de morte para muitas pessoas inocentes. ”