Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Stoltenberg: Kiev só pode vencer com uma forte ajuda da OTAN.  Lavrov fala sobre “dissuasão nuclear” – notícias

Stoltenberg: Kiev só pode vencer com uma forte ajuda da OTAN. Lavrov fala sobre “dissuasão nuclear” – notícias

“Quando os líderes se reunirem em julho, na cimeira da NATO, tomarão decisões importantes: os desafios que a Ucrânia enfrenta são muitos”, acrescentou. “Ainda podemos vencer, mas apenas com um forte apoio da NATO.” Isto foi afirmado pelo secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, em Praga, durante uma declaração com o primeiro-ministro checo, Petr Fiala.

vídeo Stoltenberg: Kiev só pode vencer com forte ajuda da OTAN

A Dinamarca permitirá que as armas e os F-16 fornecidos a Kiev sejam usados ​​para lançar ataques além das fronteiras ucranianas. “Quando aprovámos a ajuda, informamos claramente a Comissão dos Negócios Estrangeiros do Parlamento dinamarquês que possíveis ataques a instalações militares na Rússia também fazem parte da autodefesa ucraniana”, acrescentou. O Ministro dos Negócios Estrangeiros dinamarquês, Løkke Rasmussen, confirmou isto à margem de uma reunião do Conselho dos Negócios Estrangeiros no formato de ministros responsáveis ​​pelo comércio.

A Rússia dependerá Medidas no domínio da dissuasão nuclear E se os Estados Unidos irão instalar mísseis de médio e curto alcance na Europa e na região Ásia-Pacífico. Isto veio de acordo com a RIA Novosti, citando o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov.

Para saber mais ANSA Questões em aberto na OTAN: o novo Secretário-Geral e o dilema ucraniano – Outras notícias – Ansa.it Os EUA querem fechar Roti antes de julho. Em Kiev, há uma luta entre falcões e pombas por armas (ANSA)

Os Estados Unidos e a NATO pretendem continuar a guerra com a RússiaIsso lhes causará grandes danos. Ele disse que Porta-voz do Kremlin TASS cita Dmitry Peskov. Segundo Peskov, os governos ocidentais estão “provocando a Ucrânia de todas as maneiras possíveis para continuar esta guerra sem sentido”. Ele acrescentou: “É claro que tudo isto terá consequências. Isto acabará por causar grandes danos aos interesses dos países que optaram por aumentar as tensões”.

Os exércitos da China e da Rússia “Isso aprofundará ainda mais a confiança e a cooperação mútuas e ampliará o escopo Exercícios conjuntos Patrulhas navais e aéreas conjuntas serão realizadas regularmente.” Isto foi confirmado pelo porta-voz do Ministério da Defesa em Pequim, Wu Qian, rejeitando as acusações de que os Estados Unidos e o Reino Unido fornecem assistência direta a Moscou nos esforços de guerra. contra a Ucrânia. “O lado chinês sempre adota uma atitude sábia e responsável na exportação de produtos militares e gerencia estritamente a exportação de produtos de dupla utilização”, objetou Wu durante a coletiva de imprensa mensal.

READ  O banco vacila e os saques nos caixas eletrônicos tornam-se ilimitados: 40 milhões de “presentes”

As Forças Armadas Ucranianas perderam até 190 soldados, dois tanques T-64 e uma estação de guerra eletrônica na área de operações do Grupo de Forças Russo “Oeste” em um dia. O chefe do centro de imprensa do grupo, Ivan Pegma, informou a TASS sobre isso. “As perdas inimigas totalizaram 190 soldados, dois tanques T-64, 11 veículos, uma estação de guerra eletrônica e 15 pontos de observação de drones.Pegma disse: “Os sistemas de defesa aérea do grupo destruíram 7 drones”.

Uma balsa para automóveis e uma balsa ferroviária foram danificadas por fragmentos de um míssil que mais tarde foi lançado Devido ao ataque ucraniano à infraestrutura do porto da CrimeiaQuerche. Isto foi afirmado pelo Ministro dos Transportes da Crimeia, Nikolai Lukashenko – informou a TASS.
“Duas balsas – uma para carros e outra para trens – foram danificadas por fragmentos de mísseis durante a supressão do ataque à infraestrutura de transporte na cidade de Kerch, e nenhuma vítima entre marinheiros ou civis foi relatada”, disse Lukashenko. . O ministro disse que o serviço de ferry retomará a operação após avaliação dos danos. Ele instou os residentes locais a confiarem apenas nas informações de fontes oficiais.

Para saber mais ANSA WP Biden considera suspender restrições ao uso de armas dos EUA em Kiev – Notícias – Ansa.it Polónia e Finlândia: “Kiev pode usar as nossas armas para atacar a Rússia.” Ajuda militar no valor de 1,16 mil milhões de euros da Suécia. Tusk: “Vamos restaurar uma zona tampão na fronteira com a Bielorrússia” (ANSA)

A OTAN é capaz de fornecer menos de 5% das capacidades de defesa aérea necessárias para proteger os seus membros na Europa Central e Oriental. De um ataque em grande escala. O Financial Times escreveu isto, citando estimativas da OTAN. Para o jornal City, isto revela a extensão das vulnerabilidades do continente. O reforço da defesa europeia será uma questão central na cimeira da NATO que se realizará no próximo mês de Julho em Washington, e os ministros dos Negócios Estrangeiros da NATO deverão reunir-se hoje em Praga. O Financial Times escreveu que alguns líderes europeus e responsáveis ​​militares alertaram que Moscovo poderá ter a capacidade de atacar um Estado membro da NATO até ao final da década. Numa análise da defesa no ano passado, Londres descreveu o “desafio de protecção contra ataques aéreos” como “o mais sério em mais de 30 anos”. De acordo com o Financial Times, o fracasso dos países europeus da NATO nos últimos meses em fornecer equipamento adicional de defesa aérea à Ucrânia destacou o fornecimento limitado do continente destes sistemas caros e de produção lenta, mas também estimulou uma série de iniciativas para procurar soluções como o sistema SkyShield, promovido por Berlim, e a Polónia e a Grécia solicitaram à Comissão Europeia que contribuísse para o desenvolvimento de um sistema europeu de defesa aérea.

READ  Biden, cheques domiciliares e ligações para se vacinar. "Mas não entre em pânico, não é março de 2020" - Corriere.it

Por outro lado, as preocupações da NATO estão a crescer, alimentadas pela proliferação de drones de ataque de longo alcance e de baixo custo, como os utilizados pela Rússia contra a Ucrânia.

A possibilidade de utilização de armas fornecidas pela NATO também em território russo “Acho que deveria preocupar todos os que se preocupam com o destino do nosso mundo. Isto pode levar a uma escalada que ninguém mais conseguirá controlar: é uma perspectiva verdadeiramente preocupante .” “Assim disse o Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado da Santa Sé, à margem de um evento em Milão. Ele acrescentou: “Estamos comprometidos a nível humanitário, especialmente no que diz respeito à questão do regresso das crianças ucranianas aos seus lares. pátria, um mecanismo que começou com a visita do Cardeal Zuppi a Kiev e Moscovo e que começa a dar frutos. Não há outros lugares.”

Para saber mais ANSA Fontes da OTAN discutem em Praga sobre o uso de armas em Kiev – Europa – Ansa.it No centro da reunião informal de ministros dos Negócios Estrangeiros em Praga, os aliados da NATO vão discutir a situação no terreno na Ucrânia, que “suscita grande preocupação”, e quais os países que estão mais inclinados a “fazer mais” e “diferentemente” pela paz. Kiev tentará persuadir… (Ansa).

Europa está em alerta máximo para incêndio criminoso cometido por Moscou

Os serviços de segurança em toda a Europa estão em alerta máximo em antecipação ao que é visto como a nova arma de guerra da Rússia: incêndios criminosos e sabotagem nos Estados Bálticos, na Alemanha e no Reino Unido. O Guardian relatou isso. Relativamente ao incêndio que deflagrou na loja IKEA em Vilnius, o primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, indicou que pode ter sido obra de um sabotador estrangeiro. Investigadores europeus já apontaram para um possível envolvimento russo num ataque incendiário no leste de Londres, num outro que destruiu o maior centro comercial da Polónia, na Baviera, e em pichações anti-semitas em Paris.

Le Pen: Macron quer simplesmente ir para a guerra

A líder do Comício Nacional, Marine Le Pen, acusou hoje Emmanuel Macron de querer “simplesmente entrar em guerra com a Rússia”, depois de o presidente francês ter dito querer permitir o uso de armas ocidentais para “neutralizar” as bases militares russas. Ele disse à France Info que a medida “seria mais um passo no envolvimento neste conflito”, que “criaria um risco muito catastrófico para a segurança dos nossos cidadãos e para a integridade do nosso território”. O líder da extrema direita denunciou “mecanismos para entrar numa guerra mundial”.

Reprodução © Direitos Autorais ANSA