Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Pessoa – Since You’ve Been Me – Ofertas

Pessoa – Since You’ve Been Me – Ofertas

Estreia mundial

Quando uma parceria entre duas grandes instituições teatrais dá origem à ideia de um espetáculo com uma forte visão europeia: é a relação proveitosa entre o Teatro della Pergola de Florença e o Théâtre de la Cité de Paris, que remonta a 2018, entre os seus realizadores, Marco Giorgetti e Emanuele DeMarci Motta, que encomendou a coprodução internacional de Robert Wilson sobre Fernando Pessoa.

O grande realizador acolheu a ideia com entusiasmo e a pérgula já acolheu a primeira fase de ensaios em Janeiro Pessoa – Desde que você era eu. Depois desse primeiro momento, a criação da performance coral foi retomada nos últimos dias, tendo a sua estreia mundial em Florença de 2 a 12 de maio. A frase “Since You Were Me” foi inspirada em parte por Livro de ansiedade. Faz parte do título e portanto é mantido em inglês, mas para dar sentido à tradução podemos dizer que se aproxima de “desde que sou”.

“Quando começo a trabalhar, a primeira coisa que faço – diz Robert Wilson – é iluminar o espaço. Eu começo com luz. Estudei arquitetura e no primeiro dia o professor me disse: “Alunos, comecem pela luz!” Foi como um martelo na minha cabeça. “Comece com a luz.” Uma vez criado o espaço, começo a preenchê-lo. Meu trabalho – continua o diretor – é: construir tempo e espaço. nada mais. É uma construção abstrata relacionada ao que vejo e ao que ouço. Ele conclui que a razão pela qual fazemos teatro como artistas é para fazer perguntas. Não se trata de dizer: “É isso”. Por um lado, tentamos respeitar os senhores, neste caso Pessoa, mas não queremos tornar-nos seus escravos. Também temos que saber nos distanciar disso.”

READ  O gesto chocante do irmão revela a Duquesa

O codiretor Charles Chemin explica: “Juntos desenvolvemos uma dramaturgia que mistura palavras essenciais, ou seja, palavras que dizem algo sobre o ‘eu’ – sobre o ‘eu’ potencial, e sobre a multiplicidade de outros ‘És’ cujas ações. É assim que os aspectos mais íntimos da vida se cruzam no espetáculo. O espetáculo começa – continua – com um belo texto de Pessoa que não tem título e começa com estas palavras: “O que é o próprio homem…” É um texto que ele escreveu na juventude que representa uma meditação profunda sobre o homem. Há um texto que mais tarde se tornou um elemento importante, que é Fausto“Onde – conclui – por definição há uma dimensão dramática.”

Em nome do projeto Atriz e modelo europeia O espetáculo é em italiano, português, francês e inglês (com legendas em italiano), e as línguas também se refletem nas diferentes origens dos atores: María de Medeiros, rosto conhecido do cinema e do teatro, é portuguesa; O brasileiro é Rodrigo Ferreira, e a franco-brasileira é Janina Suado; A franco-africana Aline Belibé; Italiana (e proveniente da escola “Orazio Costa” em Al-Arisha) Sofia Minsi, italiana com residência de longa duração na França Gianfranco Budeghi, ítalo-albanês Klaus Martini.

Em seus últimos trabalhos, Pessoa – Desde que você era euRobert Wilson, um artista lendário no cenário internacional, presta homenagem a uma das figuras mais originais do Modernismo do século XX. A poesia de Fernando Pessoa é uma profunda investigação e questionamento da linguagem como existência. Suas criações se expressaram notoriamente na forma de gestação e nascimento de múltiplos eus esperando em sua cabeça. Eles não eram pseudônimos. Eles eram ele, mas ao mesmo tempo não eram ele. Pessoa deu-lhes apelidos. Foram seus aliados numa grande aventura, a busca pela voz da poesia libertada.

READ  Eventos para o fim de semana de 22 a 24 de julho em Brescia e sua província: o que fazer no sábado e domingo

Robert Wilson evoca os diferentes ambientes das obras de Pessoa, a fluidez de humor, seja contemplativo ou cómico, racional ou caótico, que surge de uma vida partilhada com figuras pouco conhecidas como Alexandre Serch, Bernardo Soares, Vicente Guedes, Alberto Caeiro, Álvaro de Campos ou Ricardo Reis. A liberdade de Wilson no uso de imagens equivale à liberdade desses alegres e severos céticos da metafísica. Pessoa e o seu círculo de personagens apresentam-nos como evasores dos conceitos filosóficos tradicionais.

Wilson é tão sensível quanto Pessoa à realidade dos sonhos e à falta de confiabilidade do tangível. Emoções e sentimentos são segredos. A força da imaginação poética de Pessoa reside na sua vontade de escrever e de continuar a escrever contra todas as dúvidas e na sua extraordinária capacidade de o fazer, passando indiferentemente de uma língua para outra. Capturar a essência da relação da psique humana com o mundo físico é a voz da pesquisa. Fernando Pessoa encontrou dentro de si os amigos necessários. Robert Wilson tem o prazer de homenagear as seleções de Pessoa.

Darrell Pinckney, dramaturgo