Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

O que acontece na cidade sagrada? – Corriere.it

De nosso correspondente
Jerusalém – Vinte e oito dias desde o início do Ramadã até a violência que parece nunca ter fim. Só entre ontem e hoje Mais de 300 palestinos feridos, Dezenas de policiais israelenses foram transportados em ambulâncias. Em Jerusalém, após as 18 horas locais de segunda-feira, o Som de sirene, Sinal Ataque de mísseis: Pelo menos sete foguetes chegaram à área da Cidade Santa, onde várias explosões foram ouvidas (no momento, não há relatos de danos, feridos ou mortes). Os militares israelenses disseram que pelo menos um míssil antitanque foi disparado da Faixa de Gaza. O Knesset, o parlamento israelense, foi evacuado e a sessão encerrada mais cedo. Os adoradores também foram evacuados para a parede ocidental do templo, conhecida como Muro das Lamentações. Hamas assumiu a responsabilidade pelos foguetesEm resposta aos ferimentos de 300 palestinos em confrontos com a polícia do lado de fora da abençoada Mesquita de Al-Aqsa. Abu Ubaida, porta-voz da ala militar do Hamas, descreveu Israel com crimes e ataques e ameaçou lançar novos ataques.

Tensões no Monte do Templo

Segunda-feira, 10 de maio Dia de Jerusalém Os ministros deram ordens – com base nos conselhos do exército e inteligência interna – para prevenir A chegada dos manifestantes judeus ao Monte do Templo (Monte do Templo para o Judaísmo) e o reencaminhamento das bandeiras marcham pela cidade que foi cancelada à noite. Os grupos de extrema direita que apóiam a coalizão governante e que nas últimas semanas enfrentaram os árabes estão protestando.

A Suprema Corte adiou a decisão Sobre a possível evacuação de cerca de vinte famílias palestinas Aqueles que vivem nas áreas de Sheikh Jarrah e Silwan de Jerusalém Oriental, depois que algumas organizações extremistas de colonos obtiveram uma afirmação judicial do direito de propriedade sobre os edifícios: eles eram propriedade dos judeus antes do nascimento do Estado de Israel em 1948. E Os palestinos vivem lá há pelo menos sessenta anos.

READ  China, a batalha para impedir o abate de cães em Yulin- Corriere.it

O papel do Hamas

O Hamas está tirando vantagem da raiva

O movimento se destaca como um protetor do santuário – o terceiro lugar mais sagrado do Islã – enquanto a polícia faz uma batida para dispersar os fiéis após as orações e apreender pedras e paus trazidos por alguns. Da Faixa de Gaza, os fundamentalistas ameaçam participar da luta com mais força do que atirando foguetes à noite contra cidades israelenses. Acima de tudo que eles querem Constrangimento para o presidente Abu Mazen Que cancelou as prometidas eleições desde 2006 nas quais os palestinos não podiam votar. O velho chefe e seus conselheiros do Fatah estão cientes do poder que os fundamentalistas acumularam nos últimos anos também na Cisjordânia e temem que isso se materialize com a conquista de cadeiras no Parlamento. Sem as urnas abertas, o Hamas quer encerrar o jogo com batalhas nas ruas.


10 de maio de 2021 (alteração para 10 de maio de 2021 | 17:43)

© Reprodução reservada