Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Mesmo que a mensagem de um amigo no WhatsApp pareça inocente, roubar as informações do nosso cartão de crédito é um novo golpe

Muitas são as tentativas de fraude cometidas por meio do uso de redes sociais. Existem hackers que conseguiram, por meio de vários truques, colocar em risco nossos dados confidenciais e, na pior das hipóteses, roubar parte de nossas economias. Em muitos casos, essas tentativas de roubo eletrônico são facilmente detectadas. Resumindo, é fácil alguma coisa cheirar mal, por isso conseguimos não pegar no anzol. Mas o quartel da polícia Brescia Nos últimos dias, eu relatei um novo tipo de fraude enganosa, que afeta alguns usuários do WhatsApp. Esses infelizes usuários descobrem que mensagem inocente do WhatsApp parece um novo golpe para roubar nossos dados de cartão de crédito. Vamos ver em detalhes o que é, para entender como nos proteger.

Mesmo que a mensagem de um amigo no WhatsApp pareça inocente, roubar as informações do nosso cartão de crédito é um novo golpe

A nova fraude descoberta e denunciada pela Sede da Polícia de Brescia, para alertar todos os cidadãos, começa com uma mensagem inofensiva. Esta mensagem vem de um contacto real nosso, e é um dos números da nossa agenda que, por isso, tendemos a confiar. O texto diz “Preciso de um favor”. Se respondermos, como de costume, a esta primeira interação, uma segunda mensagem será enviada. Nesse segundo texto, o contato nos dirá que ele deve fazer uma compra online, mas seu cartão está vencido. Seguir-se-á um pedido de utilização do nosso cartão, com a promessa de devolução do dinheiro gasto com a transferência bancária. Se o contato do qual o pedido vem até nós for um amigo nosso, então podemos cair na armadilha sem esperança.

READ  Whatsapp Tudo mudou? O que (realmente) acontece em 15 de maio

Como evitar cair na armadilha do novo WhatsApp

Para evitar cair na armadilha, devemos sempre nos perguntar se a sintaxe da mensagem reflete a maneira como nosso amigo costuma falar. A linguagem que esses hackers usam é, na verdade, uma linguagem muito distinta e os italianos costumam ser muito curvilíneos. Em qualquer caso, sempre que somos solicitados a fornecer dados sensíveis, mesmo que o requerente seja uma pessoa de confiança, é sempre uma boa ideia ouvi-los por telefone.

Aprofundamento

Esses três hábitos roubam nosso dinheiro sem que percebamos, mas são fáceis de evitar