Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

MammalNet, ciência acessível a todos

Terça-feira, 13 de abril de 2021 – 15h07

Sardenha, Uniss: MammalNet, ciência ao alcance

Monitoramento participativo de mamíferos selvagens na Europa

Cagliari, 13 de abril (askanews) – O projeto MammalNet une as forças de vários parceiros europeus especializados em gestão da vida selvagem para avaliar o potencial da ciência cidadã e da ciência aberta no monitoramento de mamíferos na Europa.

O MammalNet é promovido pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (Efsa) e coordenado na Itália pelas Universidades de Sassari e Torino. Os detalhes do projeto serão esclarecidos em uma entrevista coletiva online na sexta-feira, 16 de abril, às 12h.

Esta iniciativa incentiva a procura e conservação de mamíferos selvagens europeus, mas também visa responder a alguns dos desafios ambientais atuais: como as alterações climáticas, perda de biodiversidade, doenças zoonóticas e doenças emergentes relacionadas com a vida selvagem.

O MammalNet oferece muitas ferramentas tecnológicas que podem ajudar os cidadãos e, com eles, os cientistas a documentar a presença de mamíferos em seu ambiente. O projeto oferece a todos um aplicativo para smartphone / iPhone que permite registrar a presença ou rastros de um mamífero; Os amadores também podem contribuir com fotos tiradas com armadilhas fotográficas.

Mesmo sem serem especialistas, muitos nativos são perfeitamente capazes de distinguir entre alguns tipos de mamíferos, como coelhos, lebres e raposas. Porém, como para os outros tipos, necessita de descanso especializado. Graças ao uso das ferramentas disponibilizadas pelo projeto, essa interação será simples e eficaz.

“Acontece que muitos cidadãos notam os mamíferos selvagens que vivem ao redor deles. Ver uma raposa ou cervo em movimento em um prado ou identificar um animal em fuga são fontes valiosas de informação para os pesquisadores e podem ser facilmente compartilhadas usando o iMammalia”, disse Ezio Ferroglio , um professor da Universidade de Torino. E parceiro do projeto.

READ  Prêmio "Arte, Ciência e Consciência" para Pucci, Piano e Construtores da Ponte Nova

“Armadilhas fotográficas nos fornecem informações básicas sobre onde e como os mamíferos vivem. Elas também podem ser colocadas em seu próprio jardim – diz Massimo Scandora, professor da Universidade Sassari, parceira da MammalNet.”

Durante a primeira fase do projeto, os países envolvidos foram Espanha, Alemanha, Polônia e Croácia. Agora, na segunda fase, novos países foram adicionados, incluindo a Itália.

Compartilhar no: