Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Ucrânia: a América e seus aliados estão trabalhando para impor sanções à Rússia

Johnson: Putin ameaça bombardear o Reino Unido – o mundo

O presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou Boris Johnson Com Ataque de foguete durante um telefonema “extraordinário” No período que antecedeu a invasão da Ucrânia por Moscou em 24 de fevereiro: Ele disse isso O próprio ex-primeiro-ministro britânico deu uma entrevista à BBC para um documentário intitulado “Putin contra o Ocidente”.. O então primeiro-ministro disse que Putin disse a ele que “um minuto será suficiente”. A BBC escreve que é impossível saber se a ameaça de Putin é real ou não.

No entanto, com os comentários da BBC apontando para ataques russos anteriores ao Reino Unido – mais recentemente em Salisbury em 2018 – qualquer ameaça do líder russo, por menor que seja, provavelmente será uma que Johnson não terá outra escolha a não ser aceitar. Diante da ameaça do líder russo, Johnson o alertou – durante um telefonema “muito longo” no início de fevereiro de 2022 – que a guerra seria um “desastre total” e levaria a sanções ocidentais e a um aumento das forças da OTAN na fronteira. Da Russia. Johnson também tentou dissuadi-lo, dizendo-lhe que a Ucrânia não se juntaria à OTAN “no futuro próximo”. “A certa altura ele me ameaçou, dizendo: ‘Boris, não quero te machucar, mas com um míssil que levará apenas um minuto. Ou algo assim'”, disse o ex-primeiro-ministro à BBC. Ele acrescentou: “Mas acho que com o tom muito calmo que ele tinha, o tipo de ar distante que parecia ter, ele estava apenas brincando com minhas tentativas de convencê-lo a negociar”, comentando que Putin foi “muito informal” durante esse período. . Um telefonema incomum. Nove dias após o telefonema, em 11 de fevereiro, o secretário de Defesa britânico, Ben Wallace, encontrou-se com seu homólogo russo, Sergei Shoigu, em Moscou. O documentário revela que Wallace partiu para Londres com a garantia de que a Rússia não invadiria a Ucrânia, mas disse que ambos os lados sabiam que era mentira.

READ  “A Rússia não vai parar na Ucrânia”

mentiroso”: Então o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, especifique a declaração do ex-primeiro-ministro britânico.

A reprodução é reservada © ANSA Copyright