Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Super Verde passa Itália, qual é a hipótese que está sendo explorada pelo governo

Um passe superverde contra a onda de infecção pelo vírus corona no país é a Itália pressionando por mais restrições aos que não foram vacinados e, por outro lado, a favor daqueles que receberam a administração da vacina anti-Govt . Aqui está o que as regiões – “muito compactas” – a imprensa e o governo “refletem” a hipótese. Depois da reunião de ontem entre governadores e executivos. Nada foi decidido ainda, mas o tempo está se esgotando e iremos em direção a uma sala de controle e seguiremos o Gabinete, que o Palazzo Siki espera acontecer amanhã ou quinta-feira.

Consulte Mais informação

O objetivo é evitar as consequências da recuperação econômica que acabará por levar a ações decisivas e manter o país aberto. Você gosta A hipótese da tabela é modificar a duração do certificado e proteger os chamados ‘dois GS’, que são curados e vacinados de acordo com uma fórmula emprestada da Alemanha: um documento ‘super’ verde, portanto, apenas acesso aos cinemas , teatros, academias e outras instalações recreativas que permitem essas duas seções, controlando assim a depressão contra a vacinação.

Reunião Governo-Regional

Recompensar os cidadãos que foram vacinados conforme solicitado pelas regiões do governo durante a cúpula de ontem e se comprometer com os tipos de produção. “As hipóteses discutidas com o governo são de que quem está vacinado nas cores amarelo, laranja e vermelho tem maior probabilidade de agir ao cruzar a região”, explicou o presidente da conferência regional. Ao posto Tg2 de Massimiliano Fedriga após a reunião. “Não chegamos a uma solução definitiva”, advertiu, mas “o governo agora fará suas próprias estimativas e as levará ao Conselho de Ministros”. No entanto, o presidente definiu como “mais conflito com as regiões antes do MDL”, o que era “altamente válido” desde o início da epidemia e “independentemente da localização geográfica ou cor política”.

READ  "Blitz do exterior, pior ataque da Itália" - Corriere.it

E o pioneiro das regiões até se uniu na reunião com o governo, gritando para que os vacinados percorressem a rota prioritária e que nenhuma cera fosse deixada para trás. Qualquer aperto deve ser medido nos ‘rebeldes’ da vacina: não paguem todos os italianos, exigem os governadores. Aqueles que escolheram a ciência para não deixar nada na vida social dando “recompensas” aos outros, até que seja possível cruzar a categoria popular por meio de “cores”.

Próximas etapas: terceira dose inicial, aplicação ampliada da vacina, passagem verde para menores de 12 anos

Mas o governo não está se libertando, apenas ‘entregando’ a mensagem de que vai dar o próximo passo.Avanço da terceira dose: Não mais de seis, mas de cinco meses. Aifa e a equipe de ciência e tecnologia estão bem, então haverá um ‘corte César’ no chamado tempo de ‘reforço’. De resto, o dever de vacinação não atingirá apenas os trabalhadores da saúde e a RSA – cabe a eles – mas muito provavelmente tudo será decidido nas próximas horas. Estendido para outras categorias que estão mais em contato com o público.

O governo também expressa o desejo de ampliar ao máximo o limite de idade do Passe Verde, para que seja reduzido para menores de 12 anos, o que é um possível motivo do confronto entre a liga e Matteo Salvini, ele já havia dito. “Claramente contraditório”. O governo, por outro lado, não parece, e será chamado a decidir junto com o Super Passe Verde nas próximas horas.

“Este não é um bloqueio para aqueles que não foram vacinados”

Enquanto isso, a posição do governo nas últimas horas foi traçada pela subsecretária de Saúde Andrea Costa: “Não vou falar em trancar quem não foi vacinado. Acho que esses limites não deveriam ser impostos, exceto no acesso ao trabalho e necessidades básicas e, para alguns, atividades como restaurantes, teatros e teatro devem ser restritas aos vacinados.

READ  O homem de 72 anos morreu na casa do anjo de Less ao ser internado no hospital, sem ter sido vacinado.