Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Ótima animação, cinema sueco e inteligência artificial

Ótima animação, cinema sueco e inteligência artificial

Nova edição, novo tema, nova localização emblemática em Bolonha. o Festival de Cinema do Futuro Ele retorna a Bolonha (15 a 19 de novembro) e Modena (24 a 26 de novembro) com várias novidades em preparação. O 23º FFF – o primeiro festival italiano dedicado a filmes de animação, efeitos visuais e artes mediáticas produzidos pela Rete Doc, a maior rede colaborativa de profissionais da indústria cultural e criativa – muda-se para os espaços DumBO da capital regional, o antigo pátio ferroviário de Ravon, a zona renovada transformada num Espaço Criativo na periferia do centro, partilhado pelas diversas realidades sociais e culturais de Bolonha.


“Be Kind, Remake” é o tema para 2023. Estamos a falar de cinema artesanal, feito à mão, em nome de Michel Gondry. Há exatos quinze anos, o diretor com sua obra-prima Be Kind Rewind deu nova vida ao mundo do cinema “sueco”, em francês: remakes de filmes famosos produzidos com orçamentos limitados, pobreza de meios, ferramentas de atuação e amadores.


Esta técnica funciona numa via dupla: por um lado o look vintage e nostálgico, e por outro lado, o contemporâneo mais perturbado e pós-pós-moderno. A “costura” entre passado e futuro é bem visível na obra escolhida pelo evento para representar esta edição: “O Inverno está Chegando”. O ilustrador e designer José A. Hernandez quer abraçar – ainda que de forma provocativa – a revolução desencadeada pela inteligência artificial, criando uma ponte, ou melhor, uma combinação, entre a criatividade humana e os algoritmos. Um gosto que questiona os conceitos do natural e do artificial, do humano e do pós-humano, e abre portas a novas experiências: FFF também é isto.


Entre os pontos escolhidos pelo evento este ano, há um grande espaço para Portugal, país anfitrião da 23.ª edição e país que vive actualmente um forte crescimento no mundo da animação: aliás, por ocasião das comemorações da 100.ª edição aniversário da fundação de Portugal. Animadores, realizadores, festivais e produtores de animação do país, em colaboração com a Embaixada de Portugal em Itália e a Tecnica Mista.
A nova casa de DumBO para FFF


O futuro mora no DumBO: em 2023, o festival mudará para a área Binario Centrale na área cultural e social de cerca de 40 mil metros quadrados onde coexistem e se entrelaçam elementos da cena underground bolonhesa e projetos promovidos pela Câmara Municipal de Bolonha .

READ  Liguei para ele de forma incoerente e discutimos, depois voltamos a ser amigos como antes - Corriere.it


“O Future Film Festival pretende integrar linguagens e formas de arte entre realidade virtual, realidade aumentada, animação, efeitos visuais, imersão e jogos, sem descurar o seu forte espírito cinematográfico”, explica Giulietta Fara, Diretora Artística. “Só graças à contaminação constante de outras realidades é possível criar um evento que não só retrate a mais recente arte da animação e dos efeitos especiais das artes mediáticas, mas que se torne um poderoso estímulo para todos estes setores criativos.”


“O DumBO é um caldeirão de grupos interdisciplinares, laboratórios artísticos e performativos e projetos de música experimental, um local com elevado índice de inovação e experimentação”, sublinha Demetrio Chiappa, presidente da Rete Doc, “e a FFF entra assim numa dimensão relevante. uma nova casa num local que já acolhe a exposição BOOMing Contemporary Art Show, a feira de artes emergentes de Bolonha que, tal como o festival, é produzida pela Rete Doc.”


“O DumBO é um local aberto à inovação e à criatividade, acessível às diversas realidades artísticas, culturais e sociais que movem a nossa cidade”, concluiu Andrea Giotti, CEO da Open Event, empresa que gere o DumBO. “É, portanto, um grande prazer acolher um evento tão importante e enraizado para a Polónia como o Future Film Festival, com os seus organizadores cujas intenções e valores partilhamos plenamente: temos a certeza que este evento será enriquecedor para a Polónia. ” Toda a região.”


Seja gentil, refaça: quando o público se torna o autor


Homenageando a filosofia do filme Be Kind Rewind, de Michel Gondry, que este ano completa 15 anos, o Future Film Festival dedica esta edição aos filmes suecos, segundo um termo cunhado pelo próprio Gondry: pequenas jóias autoproduzidas, feitas com meios improvisados. O evento abre uma janela para este mundo, acolhendo eventos e filmes que refletem o seu espírito anárquico e imaginativo, filho do pós-modernismo e da ética DIY, faça você mesmo.
A seção apresenta uma colaboração especial com o último bastião do aluguel físico de vídeo e DVD, Blockbuster of Bend (Oregon), o último blockbuster remanescente no mundo.
Para comemorar o aniversário, Be Kind Rewind será exibido no idioma original com legendas (como todas as obras apresentadas no festival). O espaço DumBO será então equipado com telas e ferramentas “profissionais” para receber inúmeros workshops e exibições relacionadas ao tema. Em particular, a crítica começará com títulos do Festival Sueco de Cinema de Palm Beach, principal evento do setor. Serão apresentados trabalhos de alunos do primeiro, segundo e terceiro anos da Academia de Belas Artes de Bolonha, liderados pelo grande professor e colecionador sueco Maurizio Venuto, que criou uma série de curtas-metragens para o Future Film Festival. Original mas inspirado em filmes famosos, utilizando as mais diversas técnicas, todo o público amador poderá então vivenciar a arte do cinema artesanal: mais uma vez em colaboração com a Academia de Belas Artes, um workshop dedicado a. A criatividade nasce do zero – incluindo a história – para um curta-metragem pessoal, feito com materiais reciclados e filmado em stop motion. Por último, em colaboração com Demetra, a equipa de formação da Rete Doc, um grupo de estudantes produziu diferentes curtas-metragens que também serão apresentadas pela primeira vez no festival: o objectivo era emular a estética sueca reproduzindo-a com meios digitais, criando um curto-circuito entre as animações que eles fazem Sua própria animação por computador.
Além do tema principal, o evento serve como ponto de encontro e plataforma de lançamento de ideias e visões provenientes dos setores criativos mais inovadores, como a colaboração com a Asifa Italia e o novo festival de quadrinhos Ad Occhi Aperti, e a parceria com o Festival Vida Inteligente. Em Modena, dedicado à cultura digital.

READ  Fiorella Mannóia | A mensagem comovente: audiências influenciadas


Foi reafirmada a parceria com a Film Commission da Emilia-Romagna, através da qual organiza a mesa redonda “Uma região muito animada”, uma conferência e oportunidade para discutir as últimas produções de animação da região.
A isto se soma e se confirma o projeto Future Pitch, um matchmaking profissional entre produtoras e autores/realizadores, que este ano atingiu a sua terceira edição, em colaboração com Flash Future de Turim. O segmento dedicado aos profissionais também é enriquecido este ano com workshops e master classes dedicados a temas específicos e em número limitado.


Sr. José em Midjourney: A obra e o pôster são um híbrido humano/digital
A cada ano, a FFF encomenda uma obra original de um artista diferente. Este ano foi a vez de José A.. Hernandez, também conhecido como Sr. José, é um designer e fotógrafo venezuelano e espanhol radicado em Amsterdã. A obra – e portanto a identidade visual do festival – tem como título “O Inverno está Chegando”: representa grupos de pessoas que juntas criam, em crochê, casulos coloridos para se protegerem do frio que se aproxima. A solução para os tempos difíceis que vemos no horizonte é construir conexões e criar relacionamentos que aqueçam e mantenham a comunidade unida.


A obra faz parte da série “AIdeal World”, recentemente resenhada pela CNN, e utiliza imagens geradas por inteligência artificial para mostrar o que não pertence a esta realidade, mas que, segundo o autor, pode e deve existir. Assim nasce o mundo ideal que amplia as possibilidades da fotografia e brinca com os limites. Hernandez criou essas imagens graças ao Midjourney e depois as processou na pós-produção.





Os tecelões fictícios do Sr. José se cruzam com tecelões reais: o convidado do Future Film Festival é Oncinucci, também conhecida como Samantha Luciani, uma artista de crochê que trabalha com o grupo polonês “Le Rosole”, tricotando, criando cultura, contracultura, tricô e purl. A criatividade, o pensamento lateral e a ironia, aplicados à prática Zen e ao “esvaziamento do pensamento” para dar estrutura aos fios místicos, fazem maravilhas. Além de organizar oficinas abertas ao público todas as tardes durante os dias do festival, Onsenouchi criou os adereços desta edição: uma série de amigurumi – a arte japonesa de tricotar animais ou figuras antropomórficas – tendo como tema os heróis do Sr.

READ  O X Factor, Emma, ​​Manuel Agnelli, Mika e Hell Raton foram confirmados como jurados. Uma revolução nas equipes: não haverá gênero - Corriere.it