Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Obrigado Chris!

“Você sabe que é mil se você pegar dois Duchybrina 500.”

Em junho de 2018 o sucesso do “Paracetamol” de Calcutá bateu na nossa cabeça.

Esses são os momentos em que você ainda pode tomar a gripe e a taquipirina sem pânico, aqueles são os momentos em que as palavras tampão e vacina estavam nas enfermarias do hospital.

Outro hábito que foi lentamente tomando forma naquelas semanas de junho: a Juventus está em negociações para comprar Cristiano Ronaldo.

Acontece como os sucessos do verão, mas sempre aparece na sua frente sem olhar para ele.

Sim, porque para os fãs que ainda aguardam a chegada segura de Van Persie, Witzel e Draxler, a abordagem ao mercado de transferências poderia ter sido pelo menos cautelosa durante anos.

Para que esse dente cheire cada vez mais a “bomba Mauricio Mosca”, e mais …

No entanto, com o passar dos dias, mais e mais mensagens convergem e muitas e muitas pistas chegaram ao fim.

Na tarde de 10 de julho de 2018, após a separação do presidente Andrea Agnelli na ilha grega, a Juventus contratou oficialmente Cristiano Ronaldo do Real Madrid para o campeão português passar as férias.

Esses eram os momentos que deveriam ficar gravados na cabeça de todo torcedor da Juventus, e mais vividamente, onde ele estava, com quem estava e o que fez naquela tarde maravilhosa.

Onde as conversas sociais eram quentes, a rota do avião particular do presidente Agnelli foi até descoberta.

Uma tarde carregada de emoção com o lançamento de uma foto retratando um lanche entre Agnelli, Ronaldo e sua comitiva.

Um dos dois jogadores mais fortes do mundo veste uma camisa da Juventus.

READ  A UE chega a um acordo provisório sobre assistência pré-financeira para acesso

Isto é apoteose: um diálogo que traz uma miríade de significados, um diálogo que idealiza um percurso desportivo e de gestão que pode ser simplificado da seguinte forma: Da série B de Cristiano Ronaldo 2006/2018.

Tudo o que acontecer depois daquele inesquecível 10 de julho de 2018 será único.

É difícil de acreditar cada vez que você assiste a uma partida e vê o Ronaldo com uma camisa do juke, a sensação nos primeiros jogos é estranha, como assistir a algo surreal.

Cada jogo vai acolher uma competição de base que contempla cada jogo, cada expressão e cada golo do evento português.

O resto é história: toneladas de gols, registro após registro, gols impossíveis e títulos famosos.

Esse “SIUUU” que ressoa em todas as arenas!

O resto, porém, deve e não deve (deve ser?) Deixar um gosto ruim na boca, ou tentar lutar pela vitória dos campeões, desta vez com a ocorrência na equipe.

Mas se é verdade que dois touchpins de 500 metros somam mil, a presença de Ronaldo na equipe não é tão matemática quanto trazê-los para a Liga dos Campeões.

Especialmente no primeiro ano em que ele realizou este evento, estávamos presos na eliminação infame do Ajax, o mercado não era grande o suficiente para aqueles com CR7 no mercado na próxima temporada.

O Epidemic então faz tudo com finanças e planejamento esportivo, que está previsto para 2018 e pode estar anos-luz de distância da hipótese.

O dia de hoje é amargo por não poder desfrutar do privilégio de ver um dos dois jogadores mais fortes do Mundo com a sua camisola. Não há muitos motivos.

Divirto-me com o destino que Ronaldo nos dá como última figura da Juventus, um golo feliz que nos deu alegria, seguido de um banho frio que reflecte o triénio deste CR7.

READ  "Cashback oferece retornos mais elevados." É por isso que Drake o suspendeu

No futuro, quando se trata de relembrar a história do Cr7, será um privilégio saber que parte dela estará associada à Juventus.

E ‘stato bello: Obrigado Chris!

@ leolab81