Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

O que é pirocina?  Ciência alerta para os perigos de uma nova era de fogo

O que é pirocina? Ciência alerta para os perigos de uma nova era de fogo

A temperatura da chama varia, mas num incêndio típico a chama pode atingir entre 700 e 1200 graus Celsius.
Pedro de la Fonte Pedro de la Fonte Meteorito da Espanha 5 minutos

piroceno, termo que se refere à antiga “era do fogo”, É uma realidade alarmante que enfrentamos hoje. Nosso planeta está sendo consumido por incêndios catastróficos, secas prolongadas e temperaturas extremas. Este fenómeno não é totalmente natural: é, na verdade, o resultado da atividade humana e das alterações climáticas.

Causas da pirocina

Na origem do Pirroceno, a nova era do fogo em que estaremos imersos, existem muitas causas, muitas vezes inter-relacionadas. Claro que deve ser notado É um termo controverso na comunidade científica e não há consenso geral. Aqui explicamos as quatro principais razões para este fenômeno.

mudanças climáticas

O aumento das temperaturas globais é causado pelas mudanças climáticas Condições mais secas duram mais tempo, criando um ambiente favorável para incêndios. A mudança dos padrões climáticos, como o El Niño, pode levar a secas severas e a um aumento na frequência e intensidade dos incêndios florestais.

Atividades humanas

O desmatamento e a expansão das áreas urbanas aumentam a quantidade de combustível disponível para queimadas. Práticas agrícolas e animais inadequadas, bem como a queima de biomassa, também podem provocar incêndios.

Incêndios provocados pelo homem

Negligência humanaIncêndios como o manejo inadequado de incêndios externos, o descarte descuidado de pontas de cigarro ou equipamentos inadequados podem causar incêndios. Outras atividades, como construir acampamentos e iniciar incêndios sem tomar as precauções adequadas, podem provocar incêndios florestais.

Fatores naturais

O relâmpago é uma fonte natural de fogo. Quando combinados com condições climáticas secas, os raios podem causar incêndios. Plantas secas e folhas mortas acumuladas são combustíveis naturais que podem inflamar devido a faíscas elétricas.

READ  Motores de automóveis, a verdadeira revolução começa hoje: um desafio à ciência oficial, um desafio às leis da física

Estas são as consequências

A era do piroceno, a era do fogo em que nos encontramos, tem consequências profundas e globais. Estas consequências vão desde a perda de biodiversidade e ameaças à saúde humana até aos impactos nas alterações climáticas e na economia. Neste breve resumo, analisaremos brevemente estes impactos para compreender a urgência de enfrentar este desafio global.

Perda de biodiversidade

Incêndios florestais destroem habitats naturais Ameaça muitas espécies animais e vegetais e desloca a fauna e a flora locais, afetando o equilíbrio ecológico.

Efeitos na saúde humana

A poluição do ar causada por incêndios afeta a qualidade do ar. Isto aumenta o risco de doenças respiratórias e cardiovasculares, que afetam a saúde das pessoas, especialmente em áreas próximas a incêndios.

Contribuindo para as mudanças climáticas

Os incêndios emitem grandes quantidades de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. Contribuir para o aquecimento global e criar um ciclo vicioso com condições para mais incêndios devido às temperaturas mais elevadas e à seca prolongada.

Impacto nos recursos naturais e na economia

Os incêndios destroem recursos naturais como florestas, solos férteis e corpos d’água. O que provocou perdas económicas devido à destruição de bens e à cessação de atividades económicas, o que aumenta a pressão sobre os recursos destinados ao combate aos incêndios.

READ  Este poderoso concentrado de ácido hialurônico é amplamente usado na Índia e na Ásia e tem propriedades com as quais nem sequer sonharíamos.

Piroceno: um futuro inevitável?

Se não tomarmos medidas drásticas, o piroceno poderá tornar-se um futuro real. A desflorestação desenfreada, as emissões de gases com efeito de estufa e a gestão irresponsável dos nossos recursos naturais estão a exacerbar esta crise. Incêndios florestais devastadores, como os observados neste verão nas Ilhas Canárias, na Grécia, na Califórnia ou na Austrália, podem ser apenas o começo.