Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Mulheres forçadas ao tráfico de heroína e cocaína e à prostituição: 24 presas

Mulheres forçadas ao tráfico de heroína e cocaína e à prostituição: 24 presas

200 policiais foram mobilizados na madrugada desta quarta-feira para prender 24 pessoas. É uma operação contra o tráfico internacional de drogas e contra a exploração da prostituição, coordenada pelos militares do Comando Provincial de Milão. O mandado de detenção foi emitido pelo juiz de instrução do tribunal de Milão, em estreita cooperação com o Ministério Público de Monza, a pedido da direcção distrital local antimáfia.

Especificamente, a Portaria trata de crimes de organização criminosa voltados ao tráfico internacional de drogas, auxílio e cumplicidade com a prostituição, exploração, roubo e extorsão. A densa rede de tráfico de droga desmantelada estava enraizada na região de Milão, mas mantinha contactos constantes com a Albânia. Os detidos são acusados ​​de facilitar o tráfico de drogas na Itália e na Suíça. 16 albaneses, 5 marroquinos, 2 italianos e um tunisino acabaram algemados.

As detenções foram feitas nas províncias de Milão, Bérgamo, Cremona, Lecco, Lodi, Mântua, Monza Brianza, Piacenza, Savona, Torino e Varese, Brescia e Cosenza. Também foram realizadas 40 batidas para apreender o produto das atividades de tráfico de drogas. Acredita-se que esteja em milhões.

Italiano é preso com 6 kg de heroína na Suíça

A medida é o resultado de uma extensa investigação lançada pela unidade de investigação de Milão, iniciada em abril de 2020, após uma carta de extorsão internacional na sequência da detenção flagrante – na Suíça – de um italiano apanhado a transportar 6 quilos de heroína num carro.

As investigações, em conjunto com a autoridade judicial suíça, permitiram reconstruir a estrutura e o funcionamento de dois sindicatos criminosos distintos, negociando entre si e liderados por várias famílias albanesas. Grupos com contactos operacionais na Albânia, bases logísticas na província de Milão e filiais em todo o norte de Itália, nomeadamente nas províncias de Monza Brianza e Bergamo. Mas na Calábria e, aparentemente, na Suíça.

READ  Grávida, ela não quer ser vacinada por medo: morre aos 28 anos após o parto

Drogas – heroína e cocaína – eram vendidas na floresta

Segundo as investigações, o sistema de importação e venda de heroína e cocaína alimenta diariamente uma densa rede de tráfico de droga em território italiano e suíço, maioritariamente por “gangues” de traficantes de origem norte-africana, que vendem drogas na natureza. e áreas agrícolas. Durante as investigações, foram reconstruídos vários episódios de detenção, transporte e distribuição de drogas em diversas províncias do norte de Itália (Bérgamo, Monza e Brianza, Turim e Verona).

Foram apreendidos 42 kg de drogas, incluindo heroína, cocaína, haxixe, 40 kg de materiais cortantes, 2 armas de fogo detidas ilegalmente e 13 mil euros em dinheiro. Foram identificados um complexo de apartamentos e um armazém utilizados como refinarias de drogas, bem como vários apartamentos e garagens utilizados para armazenar remessas de drogas.

Eles vieram através da prostituição

Segundo os investigadores, membros de várias organizações no centro da investigação geriram um sistema para explorar a prostituição de mulheres do Oriente de forma consistente e organizada. Forçadas por ameaças e violência — que levaram a episódios de roubos e extorsões — as mulheres recorrem à prostituição em apartamentos geridos por suspeitos para se disponibilizarem em sites de encontros online. Uma forma de repor e reinvestir os rendimentos do tráfico de drogas.

Parte das investigações e drogas apreendidas: vídeo