Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Mulher e dois filhos torturaram e mataram: ‘Eu os libertei de Satanás’ – Notícias

Mulher e dois filhos torturaram e mataram: ‘Eu os libertei de Satanás’ – Notícias

“Meu nome é Giovanni Barreca. Matei toda a minha família, venha me levar.” A central telefônica da polícia recebeu um telefonema ontem à noite. O tom do homem é frio e calmo. “Estarei esperando por vocês em Casteltasia”, diz aos investigadores antes de desligar. Enquanto uma patrulha escoltava o pedreiro de 54 anos, outra foi até sua casa na cidade costeira de Altavilla Milicia, a 30 quilômetros de Palermo.. A cena presenciada pela polícia é horrível. No chão estão os corpos de dois filhos, Emanuel, 5, e Kevin, 16. Uma terceira filha, de 17 anos, está sentada na cama de um quarto, chocada. Ele teria presenciado os crimes.
A última vítima, Antonella Salomon, esposa do pedreiro, 13 anos mais nova, foi encontrada horas depois. Pedaços carbonizados de seu corpo estão sob um monte de lama a alguma distância da casa. O marido supostamente a matou e incendiou os restos mortais. Barreka é levado ao quartel e acrescenta alguns detalhes no extrato telefônico. “O diabo estava em casa”, diz ele.

Vídeo Massacre familiar em Palermo, parentes das vítimas: 'Inimaginável'

As investigações continuam e é revelado que o homem, um fanático religioso que frequentava e depois abandonou uma igreja evangélica, tinha uma obsessão genuína pelo diabo. A polícia suspeita que ele possa ter cometido o assassinato com o desejo louco de livrar a família da presença demoníaca, e que um casal de Palermo também esteve envolvido nos crimes e pode ter pressionado o pedreiro a cometer o ato hediondo. As palavras da filha sobrevivente também confirmam isso: “Fizeram um exorcismo para afastar o demônio”., a menina teria contado à polícia, culpando o pai e um casal de amigos que frequentam Barreka por motivos religiosos. Os três foram presos à noite. Com o tempo, é revelado que os horríveis assassinatos não foram cometidos à noite, como se presumia com base nas palavras do homem. Salomão teria sido morto primeiro. Crianças de sexta-feira. Assim, a menina e seu pai ficaram na casa ao lado dos corpos por horas antes que os investigadores recebessem um telefonema.

Embora o fanatismo religioso pareça ter pressionado Pareka, a dinâmica e o propósito do massacre continuam por esclarecer. As autópsias revelarão como os três foram mortos e poderão confirmar a hipótese de que as crianças foram estranguladas com correntes. Além disso, ainda não se sabe por que a filha de 17 anos do assassino, aparentemente a favorita de Pareka, foi poupada. A menina, que supostamente descreveu os delírios religiosos do pai, parecia incoerente quando a polícia chegou: situação que levou à hipótese de que ela tivesse sido drogada. Agora, a pedido do Gabinete do Advogado de Menores, ele foi levado para a casa de uma família. A comunidade de Altavilla, pequena cidade onde o casal se conhecia, ficou chocada. Os dois, marido e mulher desde 2007, moram em Novara há muitos anos e voltaram para a Sicília há cinco anos.. Como a situação económica da família não era boa, o município arranjou pequenos empregos para a vítima, para os ajudar. Os assistentes sociais acompanharam a mulher, no entanto, e não houve suspeita de violência doméstica. E o pastor da igreja evangélica que Salomão seguiu por um tempo foi o pastor da igreja evangélica que Salomão seguiu por um tempo. “Ela se retirou da sociedade – diz – mas recentemente a vi novamente e ela me disse que rezava em casa com outras pessoas e lia os livros sagrados”. O prefeito da cidade, Pino Virga, suspende todos os eventos organizados para o festival e pede luto municipal no dia do funeral. “Não conseguimos entender como tudo isso foi possível. Ele era um homem religioso e tentava agradar a esposa em tudo”, disseram dois familiares da vítima que vieram à aldeia após a notícia.

READ  O anticiclone subtropical entra, com um pico de 28-30 C no verão. Aqui está o «3B Meteo

Reprodução protegida © Copyright ANSA