Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Leco, sorvete também prospera no lago em setembro

Leco, sorvete também prospera no lago em setembro

No Lago de Como, o gelado continua a ser protagonista mesmo em setembro, quando o calor anormal – apenas nos primeiros dez dias do mês – empurra o seu consumo para +10% face ao mesmo período de 2022: graças ao turismo que continuou ao longo o longo Verão. E “fugir” da cidade de Milão em direcção ao lago próximo, que se renova bastante aos fins-de-semana. Assim a vontade de frescura cresce a par da procura de produtos típicos e tradicionais que casam com a região nos gelados.

Dados de uma pesquisa Coldiretti/AEX mostram que os efeitos das altas temperaturas, que ultrapassam os 30 graus em muitas cidades mesmo nos últimos dias de verão, também fizeram com que o comportamento de compra sazonal mudasse. “Aumentar – comenta o presidente da Coldiretti Como Lecco sortudo Trezi – Também impulsionados pela presença de turistas nas duas filiais do Lario, cerca de 9,8 milhões de italianos, com a continuação do bom tempo, decidiram passar alguns dias de férias ainda em setembro. “É uma procura que não parece desanimadora mesmo face aos +15,9% nos preços dos gelados verificados em agosto, devido ao aumento dos preços das matérias-primas e da energia.”

O que motivou os pedidos foi um verão que viu, do ponto de vista climático, segundo dados do Serviço de Alterações Climáticas Copernicus da União Europeia, +0,83 graus face à média histórica da Europa, com picos registados sobretudo nos países e em o sul – Portugal, França e Itália em primeiro lugar.Tudo – ficamos expostos a verdadeiras ondas de calor. De acordo com a feira internacional de gelados, pastelaria e padaria SIGEP, esta tendência específica elevou o consumo de gelados dos italianos para 2,8 kg por ano per capita em 2023.

READ  Ferrari, e não só carros: a famosa marca está mudando todo o setor, para alegria dos italianos

Apesar das inúmeras inovações e propostas que hoje agradam a todos – dos celíacos aos intolerantes, dos veganos às personalidades mais seletivas e que tendem a experimentar determinados gostos – os dados confirmam que o gelado artesanal é o mais popular, especialmente em termos de história. Gostos. Sem esquecer o verdadeiro boom registado nos últimos anos pelas geladarias artesanais, que conseguem garantir a origem da matéria-prima. Este é um impulso que também tem incentivado a criatividade na seleção de ingredientes que potenciem a diversidade e a qualidade da produção agroalimentar nacional, desde o sabor manjericão ao prosecco.