Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Covid e Kraken logo se firmaram na União Europeia e OMS recomenda uso de máscaras em ambientes fechados – saúde

Covid e Kraken logo se firmaram na União Europeia e OMS recomenda uso de máscaras em ambientes fechados – saúde

Kraken estende seus braços na Europa. Omicron XBB.1.5 surgiu nos Estados Unidos, onde já era difundido, recebeu o nome do lendário monstro marinho do outro lado do Oceano Atlântico e Ela poderia se tornar dominante no antigo continente “nos próximos um ou dois meses”.. Esta é a previsão do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC), que define a possibilidade disso como “moderada”, enfatizando que a gravidade da infecção não parece ser diferente das variantes Omicron que circulavam anteriormente, especialmente em pessoas saudáveis, pessoas vacinadas.

Mas diante da nova propagação do vírus, três anos depois de sua aparição no cenário mundial, A Organização Mundial de Saúde volta a recomendar o uso de máscaraE Especialmente dentro de casa. A Organização Mundial da Saúde afirma que o Kraken representa atualmente 82% dos casos de Covid nos EUA e apenas 2,5% na Europa, mas é o subfator mais transmissível visto até agora. Definitivamente, tem uma “vantagem de crescimento”, disse Maria Van Kerkhove, diretora técnica da OMS para Covid, acrescentando que “não há dados que mostrem que é mais prejudicial em termos de doenças graves e morte”.

Enquanto isso, a situação mais crítica continua sendo a situação na China Onde, segundo um estudo realizado pela Universidade de Pequim, em 11 de janeiro havia 900 milhões de pessoas infectadas, o que representa mais da metade da população do gigante asiático. Esse número ainda está aumentando antes do Ano Novo Lunar em 23 de janeiro, quando centenas de milhões de pessoas devem viajar para se juntar a suas famílias no feriado. Pequim afirma que “não há novas variantes do vírus” ou “mutações significativas” das cepas já conhecidas, e amostras realizadas em aeroportos italianos em passageiros da China parecem confirmar isso.

READ  Dermatite seborréica, o que é e como tratar esta doença

após o pico das férias de NatalNa Itália, os dados da semana passada sobre a Covid são animadores: Os casos diminuíram 38,2% e as mortes 25,7%, segundo o boletim do Ministério da Saúde. A infeção também diminui, em 143 infetados por 100 mil habitantes, face a 231 na semana anterior. Assim como a taxa de emprego está diminuindo nos cuidados intensivos (de 3,2 para 3,1%) e nas enfermarias. Além disso, nenhuma região ou província autônoma é classificada como de risco, e sete são classificadas como de risco moderado: segundo apurou a ANSA, são Basilicata, Emilia-Romagna, a província de Trento, Puglia, Sardenha, Sicília e Úmbria. Quatorze deles foram finalmente classificados como de baixo risco.

Mas, além das circunstâncias de cada país – e com o Kraken prestes a se espalhar também pela Europa – a Organização Mundial da Saúde reitera seu apelo para que sejam tomadas as precauções que acompanharam a vida cotidiana de todos nos últimos anos e que, de fato, o mundo esperava para poder esquecer: a começar pelo uso de máscaras – que “continua a ser uma ferramenta fundamental contra a Covid” – se suspeitar que pode estar infetado e em todo o caso “a qualquer pessoa que se encontre num local apinhado, fechado ou mal ventilado”. E isso “independentemente da situação epidemiológica local, dada a atual disseminação do vírus globalmente”. No entanto, as novas diretrizes da OMS também informam que um paciente Covid “pode ​​​​ser Saia cedo do isolamento se o resultado do teste rápido de antígeno for negativoPor outro lado, sem testes para pacientes sintomáticos, 10 dias de isolamento a partir da data de início são suficientes. E para pessoas assintomáticas, a Organização Mundial da Saúde sugere cortar o isolamento pela metade, para 5 dias na ausência de testes.

READ  "Nunca vi tal situação. Tantas bronquiolite agressiva"