Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Arco Lispova 2022, um passeio pelas galerias da Cordoria Nacional

Quinta edição Arco LispovaAté 22 de maio de 2022. Depois de uma suspensão forçada de dois anos – como agora sabemos – no contexto de uma epidemia global, a exposição organizada pela Efima Madrid está de volta, e o ar – caso contrário não seria – certamente está feliz.

Há um total de 64 galerias nos dois corredores da antiga fábrica portuguesa de cordas, laços, velas e equipamentos para navios, construída por Marquez de Pompeia na segunda metade do século XVIII, dando o cruzamento perfeito. O que há de contemporâneo na área geográfica da Península Ibérica, incluindo Espanha e Portugal. E francamente, associada à exposição, a Torio Nacente tem uma divisão editorial bem conservada, uma exposição dedicada a jovens artistas portugueses das Faculdades de Belas Artes promovidas pelo Fundano Millennium PCB, que, por sua vez, traz benefícios. O segundo andar da torre mostra o panorama nacional da criatividade do país.

Mas vamos ao que interessa: mesmo nestas áreas, por uma questão de sabedoria, ou por uma forte tensão em relação a esse género, a própria pintura, em todas as suas formas, em todos os seus sabores, reina como mínima ou informal, abstrato ou expressivo. .

Susie Gomez, Quantum 7, 2022, Acrílico sobre tela, 300 x 200 cm, cortesia Galeria Horach Moya

Horach Moya Mallorca, com muitos planos para os grandes Lawrence WeinerPropõe pintura “quântica” Susie Gomez Duas grandes telas, uma preta e outra azul, mostram formas geométricas – diz o artista – que ganham forma na superfície a partir de momentos de intenção. E o efeito não é ruim.

Francisco FinoA conhecida galeria Lispot, entre outras coisas, contém duas obras maravilhosas Adrian Misica Dedicado ao Oceano Atlântico, é imprescindível apresentar a Ideia “Atlântica” e posar como mapas gigantes, um mapa atlas – sorry bun – que também lembra fotos. Girry, Dedicado ao “livro de códigos” da geografia. A partir de Cristina GuerreiroA Mulher das Galerias Portuguesas, é a única no projeto João Kuzmão Fez parte da magnífica exposição “Lusk Fusk Arrepole” que abre a programação 2022 da galeria. Com técnica de iluminação mágica, Guzmo “pintou” uma paisagem que lembra oásis e desertos, mitos e pores do sol. Paulo Goyalho.

READ  7.470 novos casos e 45 mortes- Corriere.it

Indo um pouco mais longe, a pintura faz um grande retorno em duas galerias notáveis ​​por seu dinamismo e seu compromisso com a promoção de jovens artistas: SacadaEstá nas novas entradas de miart desde abril passado Hugo Prasão E seus esboços de tecido, costurados e coloridos, e vice-versa MadarakovaLíngua italiana Matteo ConsoniOferece uma boa série Lázaro MatosVimos um artista português radicado em Bruxelas, entre outras obras, de pé na galeria durante a última edição do Artesima.

Encontra-se também na Galeria Matrilina uma bela conversa entre pinturas Rafael Perez HernandoEle coloca Vista de Giorgio Griffa Com francês Claude Violet, Nascido em 1936 e próximo das formas da pintura analítica. A partir de Uma LulikOutra galeria lisboeta situa-se no bairro de Alvalet, onde Vera Cortes (que – juntamente com outras – traz os jovens). Alexandre Fordo, WillsO protagonista da bela exposição “Prisma” no MAAT) tem esculturas de bronze ou metal. Em Isabel Cardoso, Monumentos-elegias teatrais provocantes dos “piores momentos da vida” entre crises românticas e raiva diária. A não perder, a secção de abertura é dedicada a novas propostas, Verve De São Paulo, Nono E Incêndio Lisboa e francês Duplo vs.Apresenta como será o meio da carreira de amanhã.

Agora, contas de servo. Arco Lispova é uma justificativa “perfeita”? Em nossa opinião, a pergunta a ser feita deveria ser outra, a saber: as exposições têm necessariamente de ser “monstros” de 150 e galerias que passam de cada vez? Ou talvez, na era da sustentabilidade, seja certo pensar em pequenos eventos e ser saudável acima de tudo? Arco Lispova, goste-se ou não, é, como já escrevemos, a intersecção precisa de um cenário geográfico, e já deve conspirar com quem quer acessar esta parte da Europa comprando arte e buscando uma ideia. sobre isso.

READ  Previsão do tempo, temperaturas de até 45 graus. Mas o grande granizo está em perigo: é isso

Se juntar a hospitalidade portuguesa, é isso: em qualquer outra exposição do mundo encontra Bar/Almoço/Aperitivo aberto às 13h e às 19h? A arte não vive só de nervos!