Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

O país com mais vacinas do mundo está pronto para voltar ao normal

É um resultado surpreendente alcançado pelo governo português. Graças à gestão hábil da campanha de vacinação, Portugal se tornou O país com o maior número de vacinas do mundo Assim poderá dizer adeus às restrições da luta contra Covid.

O país, que se tornou modelo no campo da imunização, colheu os frutos de uma eficaz campanha de saúde pública liderada por Henrique de Gouveia e Melo, um oficial português, foi eleito um verdadeiro herói nacional.

Graças à sua liderança, 84,3% da população recebeu a segunda dose da vacina, atingindo um alto grau de vacinação, persuadindo o governo a suspender as restrições a partir de 1º de outubro.

Portugal é o país mais fortificado

Diante de tal resultado Henrique de Gouveia e Melo, o novo Herói nacional portuguêsEle elogiou o “grande esforço” feito pelo Ministério da Saúde para obter as vacinas no período em que eram mais necessárias, ou seja, antes do verão.

Para enfrentar a batalha contra a Covid-19, Gouveia e Melo formaram uma equipe heterogênea, composta por cerca de 30 militares, matemáticos e médicos, para cooperar com o ministério e coordenar cerca de 300 postos de vacinação.

Fazendo referência ao Plano Nacional de Vacinação de Portugal de 1965, a Campanha de Saúde Pública contou com a mobilização de mais de cinco mil profissionais de saúde e voluntários no terreno, fornecendo mais de 150 mil doses por dia. Desta forma, foi possível garantir que 86% da população recebeu pelo menos a primeira dose e 84% foi totalmente vacinada.

O oficial da Marinha não pôde deixar de se mover com o apoio da população primeiro e o resultado, sem deixar de focar na meta.

Com efeito, até ao final de setembro, Gouveia e Melo pretende vacinar 86% do total de 10,3 milhões de portugueses: o máximo que pode ser alcançado. Os 14% restantes são compostos por menores de 12 anose pessoas com certas condições clínicas que não respondem às vacinações (cerca de 3% da população).

READ  Fechadura pequena e máscara externa. Falhas na zona vermelha, áreas de risco - Libero Quotidiano

As razões do sucesso português

O sucesso de Portugal é atribuído a uma série de fatores, em primeiro lugar cooperação Aconteceu entre médicos, o exército, o ministério e autoridades locais. Apesar de Portugal ter recebido a sua própria campanha de vacinação, devido a atrasos na dosagem da Pfizer, o trabalho sinérgico da equipa valeu a pena.

No entanto, o que chama a atenção é A cooperação total da população que participaram da campanha de vacinação sem hesitar. Alguns especialistas atribuem esse fenômeno de massa às lembranças acalentadas do Primeiro Plano Nacional de 1965 que derrotou a poliomielite, a varíola e outras doenças mortais.

Precisamente por esse motivo, as manifestações não oficiais foram reduzidas ao mínimo, o que permitiu ao ministério continuar a campanha silenciosamente.

No entanto, Portugal não se despede de todas as restrições

Se é verdade que a partir de 1 de Outubro Portugal vai voltar ao normal, Nem todas as precauções serão abandonadas. O governo suspenderá todas as restrições aos restaurantes; Bares e boates vão reabrir, mas algumas regras ainda serão aplicadas.

O número máximo de pessoas em eventos, casamentos e restaurantes também será cancelado; A Passagem Verde não será obrigatória em hotéis e academias, mas será necessária para viagens aéreas e marítimas e para eventos esportivos.

Em vez disso, a obrigação de usar máscara permanecerá no transporte, em grandes eventos, em lares de idosos e lojas, enquanto será possível se deslocar para fora.