No Amazonas, 178.460 já entregaram a declaração do IRPF 2015.

Imposto de renda 2015
Foram entregues 178.460 declarações no Amazonas até as 16h desta quarta-feira, 22 de abril. O montante de declarações entregues é de apenas 55,40% das 319 mil esperadas. O prazo de entrega das declarações do Imposto de Renda se estenderá até o dia 30, daqui a três semanas. Nos últimos anos, o prazo para entrega não tem sido prorrogado. 

Na 2ª Região Fiscal, que engloba os Estados do Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia e Roraima,  700.146 contribuintes cumpriram a obrigação com o fisco. 

Aviso importante: O preenchimento do número do recibo da declaração do ano passado não é obrigatório. Somente nas declarações retificadoras o preenchimento do número do recibo da declaração anterior é necessário. O sistema avisará sobre a falta do preenchimento, mas não impedirá que a declaração seja salva e enviada corretamente.

O contribuinte obrigado a entregar a declaração, no caso de entrega após o prazo previsto ou da não apresentação, fica sujeito ao pagamento de multa por atraso, calculada da seguinte forma:

  • existindo imposto devido, multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, incidente sobre o imposto devido, ainda que integralmente pago, observados os valores mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20% do imposto devido;
  • inexistindo imposto devido, multa de R$ 165,74.

Quem está obrigado a apresentar a Declaração de Ajuste Anual:

1 – recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 26.816,55 (vinte e seis mil, oitocentos e dezesseis reais e cinquenta e cinco centavos);

2 – recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00 (quarenta mil reais);

3 – obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

4 – relativamente à atividade rural:

  1. a) obteve receita bruta em valor superior a R$ 134.082,75 (cento e trinta e quatro mil, oitenta e dois reais e setenta e cinco centavos);
  2. b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2014 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2014;

5 – teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00 (trezentos mil reais);

Notícias Relacionadas