Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Kyiv, agora lidar com Moscou seria uma rendição – Ultima Aura

(ANSA) – Kyiv, 20 de novembro – As tentativas do Ocidente de persuadir a Ucrânia a negociar com Moscou, após uma série de importantes vitórias militares de Kyiv, são “estranhas” e equivalem a uma exigência de sua rendição. Isso foi confirmado por Mykhailo Podolak, assessor do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, explicando que “quando você tem a iniciativa no campo de batalha, é um pouco estranho receber propostas como:” Você não poderá fazer tudo com os meios do exército, e ainda assim você tem que negociar “”. Ele acrescentou que isso significa que “o país que recupera suas terras deve se render ao país que perde”.

Segundo Podolyak, Moscou não fez “nenhuma proposta direta” a Kyiv para negociações de paz, preferindo passá-las por mediadores e até assumindo um cessar-fogo.

A negociação é “sem sentido” e Kyiv interpreta esta retórica como simples manobras do Kremlin para descansar um pouco no terreno e preparar um novo ataque: “A Rússia não quer negociar”, repetiu o assessor do presidente ucraniano.

(Lidando).

A reprodução é reservada © ANSA Copyright