Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Evento Roma No Green Pass: sábado, 15 de janeiro

“Fazemos o mesmo que no Cazaquistão. Lutas contra a ditadura”: I No Pass and I Know Vox Vou às ruas de Roma com este slogan, preparando-me para protestar contra o imposto vacinal de 50 anos imposto pelo governo Tiro, especialmente na Piazza del Bobola. Entrou em vigor há alguns dias.

Após uma pausa temporária ligada principalmente às férias de Natal, o “não” – passe verde, vacinação obrigatória, passe verde fortificado – as pessoas começam na Piazza San Giovanni no sábado, 15 de janeiro, às 14h30. O boato nas mídias sociais começou há vários dias e se espalhou como fogo primeiro no telegrama e depois no Facebook, Instagram e bate-papos pessoais. A duração de algumas das notícias suscita preocupações de que possam surgir questões de ordem e segurança públicas – e uma agenda técnica foi realizada na quinta-feira para discutir as medidas a serem tomadas – mas em nome daqueles que se autodenominam os organizadores oficiais da luta, em do grupo “Verdade e Liberdade”, veio a promessa: sem intenções militantes, Não há marcha violenta, como explicou Angelo de Stefano em um vídeo da integração da verdade e da liberdade.

É verdade que muitas manifestações foram planejadas para sábado, não apenas em Roma, mas em toda a Itália, e que todos os grupos romanos informaram à Piazza San Giovanni: “Vamos fazer o mesmo com Forcados, como no Cazaquistão”, a mensagem anexa. O cartaz, publicado no Telegram nos últimos dias, indica todas as praças que aderem à resistência. Marco Licion, líder do movimento No Vox de Turim, que foi infectado com o vírus semanas atrás e falou sobre a “marcha sobre Roma” não deveria ser.

Mariano Amici, treinador geral do Artia, também estava ausente: “Os organizadores da manifestação na Piazza San Giovanni em Roma me ligaram e me disseram que para ter a oportunidade de intervir, primeiro devo enviar um resumo da minha intervenção. o canal Telegram – Após 2 anos de luta, sempre fui suspenso pela ordem após participar de vários eventos em todas as praças da Itália, esta é a primeira vez que algo assim me acontece, motivo pelo qual decidi não participar.

READ  Pallottagio Roma, Qualdieri: "Não vou oferecer lugares extras para os M5s". Calenda declara: "Vou votar a favor". Ataques do conde: "arrogância"

No entanto, na área de San Giovanni, não foram planejadas medidas de segurança específicas, exceto a presença da polícia na guarnição conforme protocolo. O fato de as manifestações serem organizadas em nível regional ajudará a manter o número esperado de pessoas na praça, embora Dicos ainda esteja atento para identificar os alarmes. O metrô de San Giovanni permanecerá aberto – exceto em circunstâncias excepcionais – mas as rotas de ônibus podem variar.