Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Drake apela a Zhelensky: Três diretrizes para a paz na Ucrânia

Se há um país que deveria tentar conquistar o papel de mediador no conflito entre a Rússia e a Ucrânia, é a Itália. Em dias recentes, República O Ministério das Relações Exteriores da Itália divulgou um roteiro de quatro pontos, tentando recriar a crise. Uma hipótese ousada, a hipótese de Furnaceina, mas não facilmente alcançada.

Na verdade, o plano de paz italiano prevê um cessar-fogo imediato, seguido de um acordo sobre a neutralidade da Ucrânia, o acordo sobre a soberania da Crimeia e do Donbass (duas áreas de grande interesse para o presidente Vladimir Putin, que dirige a maior parte dos países de língua russa comunidades na Ucrânia) e, finalmente, sobre uma nova segurança internacional que poderia eliminar novos conflitos da Europa.

Atualmente, Kiev está explorando o projeto – por meio do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Ole Nikolenko – que compartilhou suas opiniões sobre maneiras de acabar com a guerra da Rússia, dizendo que “aprecia” os esforços de Roma. Ao mesmo tempo, ele alertou que “qualquer decisão política deve respeitar a soberania e a integridade territorial da Ucrânia dentro de suas fronteiras internacionalmente reconhecidas”.

Assim, nosso país começou a operar sob o novo disfarce da paz. É nesta perspectiva que se deve ler o encontro entre o primeiro-ministro Mario Tracy e o presidente Volodymyr Zhelensky. Como reportadoLidar com, o O líder ucraniano agradeceu ao colega pelo “apoio incondicional do seu país ao caminho” rumo à UE.

Os dois políticos não se falam desde 27 de abril. Tracy promete a Zhelensky, apresenta-lhe três direções e Ansa as define, que ele quer seguir. A primeira maneira é levar a UE a reconhecer as sanções e a Sexta Emenda o mais rápido possível. A segunda forma é “levantar o embargo aos portos ucranianos, retomar as exportações de grãos e um efeito colateral do conflito terrestre é evitar uma guerra do pão”.

READ  O maior do mundo - Corriere.it

As propostas italianas são marcadas pelo realismo e algo começou a se mover. Brilhantes pequenos sinais de relaxamento de calma.