Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Afeganistão: ataque de drones dos EUA, membro do ISIS morto – Ásia

A resposta americana ao sangrento ataque ao aeroporto de Cabul não tardou a chegar. Depois de se apresentar diante das câmeras chorando e se certificando de que os responsáveis ​​pelo ataque pagariam por isso, o presidente Joe Biden autorizou uma operação no Afeganistão, no distrito de Najjar, durante a qual uma mente do ISIS planejou. ataques futuros.
A identidade do militante não foi revelada: o Pentágono o descreveu como um “complô” da organização. Segundo rumores, o homem planejava ataques futuros, mas não estava diretamente envolvido no ataque em Cabul. “Acreditamos que este terrorista esteja envolvido no planejamento de futuros ataques em Cabul”, disse um funcionário do governo citado pela mídia norte-americana. O homem estava sob vigilância desde antes do ataque e os soldados americanos estavam esperando que ele ficasse sozinho antes de lançar o ataque com drones. Alega-se que o USS Reaper, saindo de uma base no Oriente Médio, o atingiu enquanto ele estava a bordo de um carro. “Os militares dos Estados Unidos realizaram uma operação contra o terrorismo contra um organizador do ISIS. A operação ocorreu na província de Nangarhar, no Afeganistão. As primeiras indicações indicam que o alvo foi morto. Não temos conhecimento de nenhuma vítima civil”, disse o comunicado. Nota do porta-voz do Comando Central, Bill Urban. O secretário de Defesa Lloyd Austin emitiu a ordem de ataque. Não ficou claro se a operação foi um caso isolado ou o primeiro de uma série em resposta ao ataque em Cabul, durante o qual quase 200 pessoas morreram, incluindo 13 soldados americanos.
A ação direcionada dos EUA vem na esteira de um novo alerta emitido pela embaixada dos EUA em Cabul, que exortava os americanos a não irem ao aeroporto. Aqueles que já estavam perto do aeroporto foram convidados a sair imediatamente devido às ameaças à segurança. Na verdade, as autoridades dos EUA acreditam que novos ataques são prováveis ​​nos últimos dias antes de 31 de agosto. Um prazo se aproximando que torna a evacuação do país asiático ainda mais urgente. A Casa Branca informou que 4.200 pessoas foram evacuadas de Cabul nas últimas 12 horas e confirmou que 109.200 pessoas foram evacuadas desde 14 de agosto, enquanto 114.800 pessoas foram evacuadas desde o final de julho. O Departamento de Estado informou que estava em contato com cerca de 500 americanos no Afeganistão, solicitando ajuda para a evacuação.
Após o ataque ao aeroporto de Cabul, Joe Biden afirmou que os Estados Unidos processariam os responsáveis: “Vamos levá-lo e fazer você pagar”, disse ele com lágrimas nos olhos, lembrando as palavras do ex-presidente George W. Bush após o 11 ataques. A porta-voz da Casa Branca Jen Psaki foi mais explícita do que o presidente: Biden “não quer mais que ‘funcionários’ vivam no terreno”.

READ  Amsterdã, emboscada no meio do mais famoso repórter moribundo - Corriere.it

A reprodução é reservada © Copyright ANSA