Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Sorrento, está em curso o fórum internacional “Rumo ao Sul” sobre o Mediterrâneo alargado

Sorrento, está em curso o fórum internacional “Rumo ao Sul” sobre o Mediterrâneo alargado

A segunda edição do Fórum Internacional “Verso Sud” acontecerá nos dias 19 e 20 de maio em Sorrento, organizado pela The European House – Ambrosetti, com o objetivo de promover uma nova visão e uma mudança de paradigma para a Itália, todas as regiões do Sul e o mundo. Países de ambos os lados do Mar Mediterrâneo. Dando continuidade à edição anterior, o evento pretende ser uma oportunidade para propor projetos capazes de fazer do sul da Itália uma referência no Mediterrâneo alargado, partindo da visão traçada na primeira edição do Livro Branco.

A preparação da segunda edição do white paper foi precedida por uma campanha de promoção regional que já afetou algumas regiões do sul da Itália, a fim de coletar e desenvolver propostas e soluções que serão incluídas na nova edição. A promoção continuará também no final do Fórum, com novas paragens nas regiões do sul e noutros países mediterrânicos. Este ano o evento acolherá também cimeiras de instituições e empresas italianas de mais de 20 países da região mediterrânea alargada, em dois dias de diálogo e comunicação para novas linhas de ação e propostas concretas em prol do crescimento e desenvolvimento estratégico no sul da Itália e os países mediterrâneos. Países mediterrâneos.

Com o objetivo de tornar a Verso Sud uma plataforma capaz de comunicar também com os gestores e empresários do futuro, o fórum deste ano também incluirá uma prévia especial do evento dedicado aos jovens, organizado em colaboração com o prefeito de Sorrento, programado para maio 18 na Câmara Municipal. 5 de maio de 2023 – Depois do sucesso da primeira edição, retoma o fórum “Rumo ao Sul: Estratégia Europeia para uma Nova Temporada Geopolítica, Económica e Sociocultural no Mediterrâneo”, agendado para este ano nos dias 19 e 20 de maio em Sorrento (Grand Hotel Excelsior Vittoria) criado por The European House – Ambrosetti é patrocinado pelo Ministro dos Assuntos Europeus e do Sul e Políticas de Coesão e pelo PNRR, com o apoio dos principais players económicos e financeiros do país e com Intesa Sanpaolo, Ferrovie dello State, Philip Morris Itália, MSC Group, Adler Group, Edison, Mediocredito Centrale – Invitalia, Coldiretti. O objetivo do Fórum é continuar e promover a construção de um Sul que seja cada vez mais campeão dos desafios nacionais e europeus, para superar relutâncias e preconceitos, ajudando a fortalecer o papel da Itália como ator fundamental no desenvolvimento de todo o macro- Região mediterrânea.

READ  Ligeiras movimentações nas bolsas europeias e de Milão em paridade na última sessão do ano

Para esta segunda edição do evento e para ilustrar as novas propostas e ideias de desenvolvimento contidas no “Livro Branco”, a Casa Europeia – Ambrosetti decidiu envolver mais ativamente as regiões do sul da Itália por meio de uma mostra regional especial. As reuniões e mesas de trabalho dos meses anteriores permitiram enriquecer o curso de preparação para o Fórum e, assim, coletar ideias e ideias sobre caminhos de desenvolvimento diretamente dos campeões do sul da Itália, a fim de identificar projetos e conexões em benefício do país e da região macro-euro-mediterrânica. Com o objetivo de fazer do Verso Sud uma plataforma capaz de fazer networking e oferecer ideias a futuros gestores e empreendedores, o fórum deste ano também oferece uma prévia especial de dois dias de eventos dedicados aos jovens.

O encontro, agendado para 18 de maio, contará com a participação do Prefeito de Sorrento e outros importantes protagonistas da nova edição do Verso Sud que discutirão com os jovens presentes os principais conteúdos do Fórum e os principais desafios que serão para as novas gerações. Chamado para confrontar. No contexto de grandes transformações como a atual, o sul da Itália e os países ribeirinhos do Mediterrâneo podem, de fato, desempenhar um papel decisivo nos objetivos de desenvolvimento da Europa e da Itália. Na nova estrutura geoeconômica que se configura, o sul da Itália pode ser um centro de gravidade para estratégias de crescimento, inovação e cooperação no Mediterrâneo, tornando-se uma plataforma continental que conecta Europa, Ásia e África. Este ano o Fórum contará ainda com a presença de ministros, empresários e formadores de opinião do sul de Itália e com a participação, nesta importantíssima edição, dos principais defensores e representantes dos países mediterrâneos que irão debater os temas e projetos apresentados no a nova edição do “Livro Branco”.

READ  Chega de pulgões atacando plantas e flores com este truque natural simples que os manterá afastados para sempre

Durante o Fórum, também será apresentado o Índice de Desenvolvimento Sustentável do Mediterrâneo (MSDI), um índice de monitoramento inovador, diferenciado e abrangente para determinar a posição do sul da Itália em relação ao Mar Mediterrâneo, bem como em relação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da a Agenda 2030.

O foco do novo livro branco apresentado nesta edição será em 4 cadeias de abastecimento estratégicas para o crescimento do sul da Itália como um centro de gravidade para o crescimento do Mediterrâneo e caminho da cooperação: • A economia do mar para a competitividade, atratividade e crescimento do sul Itália e Mediterrâneo.

• O setor energético e o duplo desafio da transformação sustentável e da segurança do abastecimento.
• Disciplinas produtivas/industriais em novas cadeias globais de valor.
• O setor do turismo como alavanca do desenvolvimento territorial.

A Verso Sud nasceu com duas grandes ambições: por um lado, mudar a abordagem estratégica para o desenvolvimento do Sul, apostando em setores e projetos transformadores para esta grande parte do país e, por outro lado, rever suas políticas de desenvolvimento em acordo com o Euro-Mediterrâneo. É claro que o Sul herda problemas que ninguém consegue resolver com uma varinha de condão, mas estamos convencidos de que – ao traçar as suas trajectórias de crescimento – todos (governo, empresas, parceiros sociais) podem e devem sempre questionar-se se o investimento é condizente com estratégia e estratégia podem estar sempre atentos aos grandes desafios do nosso tempo: os desafios da transformação verde e digital, mas também da demografia e da coesão territorial. disse Valerio De Mauli, sócio-gerente e diretor executivo da European House – Ambrosetti.

Amplificadores

Entre os palestrantes que enfatizaram a discussão dos temas do white paper estavam: Mohamed Salem Al-Shahoubi (Ministro dos Transportes da Líbia); Lebrun Aliu (Ministro do Meio Ambiente, Planejamento e Infraestrutura, Kosovo); Taher Baour (Secretário-Geral do Palácio do Primeiro-Ministro, Chefe de Relações Internacionais do Gabinete do Primeiro-Ministro, Líbia); Esma Cakir (presidente da Associação de Imprensa Estrangeira da Itália); António Costa Silva (Ministro da Economia e do Mar, Portugal); Francesco de Coeur (Diretor do Il Mattino); Valerio De Molli (Sócio Diretor e CEO, The European House – Ambrosetti, Porta-voz do Conselho Consultivo “Verso Sud”); Vladimir Dragović (Diretor Geral para a Integração e Cooperação Internacional da União Europeia, Ministério do Meio Ambiente, Ordenamento do Território e Urbanismo, Montenegro); Michele Emiliano (Presidente da Região Puglia); José Luis Escrivá Belmonte (Ministro da Integração, Segurança Social e Migração, Espanha); Rafael Vito (Ministro dos Assuntos Europeus e do Sul e Políticas de Coesão e PNRR); Luigi Ferraris (CEO da Italian State Railways); Luciano Fontana (Diretor, Corriere della Sera); Arancha González Laya (Reitora da Escola de Relações Internacionais de Paris, França); Marco Hannabel (presidente, Sudoeste da Europa, Philip Morris International); Nasser Kamel (presidente da União para o Mediterrâneo); Maria Latella (jornalista, Radio 24 e Sky TG24, porta-voz do conselho consultivo “Verso Sud”); Patricia Lombardi (Presidente da Rede Italiana de Universidades para o Desenvolvimento Sustentável; Porta-voz do Conselho Consultivo “Verso Sud”); Stefano Manservesi (Professor, Escola de Assuntos Internacionais de Paris, Sciences Po, Porta-voz do Conselho Consultivo “Verso Sud”); Marco Marsilio (presidente da região de Abruzzo); Bernardo Mattarella (CEO do Grupo Invitalia); Nicola Monti (CEO da Edison); Nilo Musumesi (Ministro da Proteção Civil e Políticas Marítimas); Roberto Okoto (presidente da região da Calábria); Gilberto Bechetto Frattin (Ministro do Meio Ambiente e Segurança Energética); Ettore Brandini (chefe de Coldiretti); Ana Rossio (Diretora Executiva de Vendas Corporativas e Marketing, Intesa Sanpaolo); Paolo Scuderi (presidente do Grupo Adler); Younes Skouri (Ministro da Inclusão Económica, Pequenas Empresas, Emprego e Competências, Marrocos); Antonio Tajani (Ministro das Relações Exteriores e Cooperação Internacional); Donato Toma (presidente do distrito de Molise); Janusz Wojciechowski (Comissário Europeu para a Agricultura, Comissão).

READ  “Eu protejo todas as marcas italianas. Alfa Romeo é paixão, paixão e rigor. Tonale é um marco"

Leia o artigo completo
no mensageiro