Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

A Finlândia e a Suécia decidirão sobre a adesão à OTAN.

Qualquer pessoa que pegue o ônibus número 12 do aeroporto de Bruxelas para a cidade passará por um prédio futurista à direita em poucos minutos. É a sede da OTAN desde 2017. No exterior, as bandeiras de 30 países membros tremulam. Faixas com o símbolo da OTAN estão tão altas no vento que parece que um helicóptero está prestes a pousar.

Em frente à ampla Rua Leopoldo III, na antiga sede da Aliança, está a delegação sueca à OTAN. Várias vezes ao dia, o embaixador sueco Axel Wernhof sai às ruas para se reunir com a equipe do secretário-geral Jens Stoltenberg ou com representantes dos países da OTAN.

– A operação que está acontecendo na Suécia não é segredo. Somos a autoridade estrangeira local e temos um papel central neste processo. Ele disse então, que nós, como funcionários públicos, podemos nos apresentar e nos preparar para qualquer decisão do governo.

Sede da OTAN em Bruxelas.

Foto: Thierry Charlier/Câmera Press

Axel Wernhof, como o ministro da Defesa contemporâneo Peter Hultqvist, serviu em sua juventude desarmada.

Visitei os Estados Unidos e me contaram a Guerra do Vietnã. Não vou solicitar um serviço desarmado hoje, diz o embaixador da OTAN.

A OTAN era composta por doze 1949. O primeiro secretário-geral da organização, o britânico Lord Ismay, explica o tema: “A União Soviética foi removida, os americanos estão lá, os alemães estão sob controle.”

Após a dissolução da União Soviética em 1991, as relações entre a Rússia e a OTAN se solidificaram. No Documento de Estratégia da Aliança de 2010 (que ainda está oficialmente em vigor), a Rússia é vista como uma parte com a qual a OTAN pode cooperar. Fisicamente, ele pode ser visto em uma placa no prédio onde os suecos estão sentados. A Rússia é uma das 19 delegações, incluindo Finlândia, Ucrânia e Moldávia.

– Os russos foram convidados a sair no ano passado. Agora está vazio, diz Axel Wernhof.

OTAN – uma aliança de 30 países

A OTAN é uma aliança militar entre países da América do Norte e da Europa. Foi formado em 1949 por doze países, incluindo Noruega e Dinamarca. Hoje, a organização cresceu para 30 estados membros. A Suécia trabalha em estreita colaboração com a OTAN há décadas.

OTAN - uma aliança de 30 países

O objetivo de Lord Ismay de que os Estados Unidos, com seu poderoso poderio militar, continuem a trabalhar pela segurança da Europa foi testado durante a presidência de Donald Trump. Em suas notas O ex-assessor de segurança John Bolton escreve Trump, em sua primeira política em relação à América, estava considerando tirar os Estados Unidos da OTAN, assim como fez com o Acordo de Paris e a Organização Mundial da Saúde.

Pouco mais de um ano depois O presidente francês, Emmanuel, disse que Axel Wernhof também assumiu o cargo de embaixador da Otan Macron em entrevista ao The Economist Esta aliança teve morte cerebral. Macron enfatizou que nem sabe se o Artigo 5 do Tratado da OTAN é efetivo ou não. Este artigo é essencial para qualquer cooperação: um ataque a um estado membro é um ataque a toda a aliança da OTAN. Outros estados membros virão em socorro.

READ  Você pode ir de férias - Corriere.it -

Em seguida, houve rachaduras na coesão política. Mas a imagem não é clara. Ao mesmo tempo em que Trump questionava a adesão, os Estados Unidos triplicaram seus recursos na Europa. Wernhoff diz que agora existe um acordo na OTAN que não víamos desde o fim da Guerra Fria.

Durante os anos da presidência de Trump, houve muita discussão sobre como a OTAN deveria operar.  No centro da foto estão o secretário-geral Jens Stoltenberg e Donald Trump.

Durante os anos da presidência de Trump, houve muita discussão sobre como a OTAN deveria operar. No centro da foto estão o secretário-geral Jens Stoltenberg e Donald Trump.

Foto: Francisco Seco/AP

tornar-se membro Em qualquer aliança, o Estado deve atender a certos critérios, como ter um sistema político democrático eficaz baseado em uma economia de mercado, tratar as minorias com justiça e trabalhar para resolver conflitos pacificamente. O país também deve ter capacidade e disposição para fazer contribuições militares para as operações da OTAN, bem como um compromisso com as relações e instituições militares democráticas.

Os padrões vieram em 1995. Na fundação da OTAN, os princípios democráticos foram definidos como uma condição. Isso não impediu que a então ditadura de Portugal se tornasse membro ou que a Grécia e a Turquia se tornassem periodicamente ditaduras militares. A Turquia é atualmente descrita pelo Instituto de Política Externa Como uma democracia limitada.

O edifício é confortável. Parece um pouco com Moonbase Alpha em todo o lugar

Hoje, os 30 estados membros estão amontoados no prédio da OTAN em Bruxelas, nas chamadas asas curtas, asas longas, asas curtas e asas longas. O próprio edifício deve simbolizar os dedos cerrados. O resultado no interior é a sensação de uma grande sala de conferências, apesar da falta de sofás e plantas. Diz-se que a segurança os deteve. Wernhoff é como o interior de uma série de ficção científica dos anos 70.

READ  A Chestertons Global está expandindo sua presença global com novos escritórios no Caribe, Europa e Norte da África

O edifício é confortável. Parece um pouco com Moonbase Alpha ao redor.

Cerca de 4.000 pessoas trabalham aqui. Parece que muitos homens estão de uniforme. Eles têm acesso à maioria das coisas: mercearia, restaurantes, lavagem a seco, grande instalação esportiva com piscina etc. Os americanos podem tomar seu próprio café Starbucks.

Embaixador da Suécia na OTAN Axel Wernhof.

Embaixador da Suécia na OTAN Axel Wernhof.

Foto: Moa Karlberg

Todas as decisões na OTAN Tomado sob o chamado Conselho do Atlântico Norte. Quem se senta no conselho é diferente. Às vezes são ministros ou chefes de governo e muitas vezes são embaixadores dos estados membros. Eles se encontram todas as terças-feiras para um almoço casual. Na quarta-feira eles se reúnem para tomar decisões. O sueco Axel Wernhof, independentemente do dia, participa de todas as reuniões do conselho sobre a guerra na Ucrânia.

Como todas as decisões são tomadas por unanimidade, os Estados membros têm o mesmo poder no papel. De fato, os países com grandes orçamentos de defesa – Estados Unidos, França, Reino Unido e alguns outros – têm a maior influência. Estados Unidos mais. Por exemplo, um país que deseja deixar a OTAN (o que ainda não aconteceu) deve notificar o governo dos EUA, não a sede da OTAN.

Pode-se dizer que os Estados Unidos são o maior contribuinte. Axel Wernhof diz que a defesa da Europa depende da capacidade militar dos EUA, mas a capacidade que os EUA têm, mesmo que a OTAN não exista, acredita que a Europa depende da defesa dos EUA, independentemente da OTAN ou não.

A influência dos Estados Unidos é óbvia E o comandante militar da OTAN encarregado das forças na Europa sempre foi americano. Desde 2019, ele é o general Todd Walters.

O secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg.

O secretário-geral da OTAN Jens Stoltenberg.

Foto: Olivier Matthys/AP

Para nós, Jens Stoltenberg é muito bom: conhece os países nórdicos

Por outro lado, o secretário-geral, o mais alto funcionário da OTAN, sempre foi europeu. Jens Stoltenberg, norueguês desde 2015. Quando Axel Wernhof assumiu o cargo de embaixador da Suécia na OTAN em outubro de 2018, conheceu Jens Stoltenberg em seu primeiro dia de trabalho.

READ  Google, de volta ao escritório em meados de outubro com o compromisso de vacinação

– Foi um encontro querido. Estive anteriormente em Oslo e conheci muito o pai dele. Para nós, Jens Stoltenberg é muito bom. Ele entende a região nórdica, a dinâmica entre os países nórdicos e nossas relações com a Rússia. Ele e sua equipe são de grande valor para nós.

Um tema quente no debate sueco são as armas nucleares. As armas nucleares dos EUA são implantadas em um punhado de países europeus. Esses e os britânicos são incluídos quando a OTAN planeja cenários diferentes. Em vez disso, as armas nucleares francesas são uma questão puramente nacional.

A crença comum é que enquanto houver armas nucleares, a OTAN terá armas nucleares. Mas qualquer país pode declarar que não quer armas nucleares em seu território, como fizeram a Noruega e a Dinamarca.

Você acha que a Suécia se tornará membro da OTAN?

– O que eu não acho importante. As discussões estão atualmente em andamento na Suécia. É muito importante que esta discussão chegue ao cerne da questão a nível político.

Consulte Mais informação:

Suécia e OTAN: isso significa adesão

Secretário do Partido P: Uma decisão sobre a OTAN pode ser tomada em 15 de maio