Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Transformação digital, é um boom global. Itália para em 19º lugar (mas à frente da França e do Reino Unido) – Corriere.it

A pandemia aumentou drasticamente a adoção de tecnologias digitais pelas empresas para adaptar os modelos de negócios existentes ao novo ambiente econômico global. Portanto, não é de surpreender que os investimentos digitais tenham acelerado acentuadamente em todo o mundo: um estudo da empresa de análise Markets and Markets revelou que o mercado atingirá US$ 1.250 bilhões em 2026 com uma taxa de crescimento anual composta de 19% e um crescimento geral de quase 140 %.

Itália antes da França e do Reino Unido

Passando a fazer uma comparação entre os continentes ocidentais, na Europa, a adoção de tecnologias digitais pelas empresas fica atrás dos Estados Unidos: segundo um estudo realizado pelo Banco Europeu de Investimento há algumas semanas, a média europeia é de 65%, 6% pontos menor do que as empresas Stars and Stripes que ultrapassaram 71%. A situação interna do Velho Continente revela também algumas características distintivas: se, por um lado, não é de estranhar que os países nórdicos estejam a liderar a revolução digital (Dinamarca, Holanda e Finlândia compõem a plataforma acima dos 80%), por outro Por outro lado, é surpreendente que as grandes potências econômicas Lutando mais do que o esperado. A Itália é apenas 19 dos 28 países presentes no estudo com uma taxa de digitalização corporativa de 62,6%: Bill Bays está abaixo da média europeia, mas ligeiramente à frente da França (62,5%) e acima do Reino Unido (61,3%). A Alemanha também está lutando em apenas 15º, enquanto Portugal e Espanha estão no top 10 em 8 e 9, respectivamente. Embora a Itália esteja acima da média europeia em muitos dos critérios deste estudo, dois fatores punem severamente Bel Paese: para quase 2 em cada 3 empresas (63%), a infraestrutura digital continua sendo um problema tangível e a taxa continua A digitalização para PMEs está abaixo a média europeia em até 15 pontos percentuais.

READ  Suporte para "pequenas" e "médias" empresas e chamadas regionais foi estendido


65% das empresas aumentaram os fundos para digitalização

Apesar da situação global em constante evolução que não está isenta de problemas, a crise dos microchips e as dificuldades no fornecimento de matérias-primas, por exemplo, as empresas têm investido decisivamente em tecnologias digitais: de acordo com um relatório recente da McKinsey intitulado “The New Digital Advantage: Rethinking Strategy In a era pós-pandemia”, 65% das empresas disseram que aumentaram os fundos para digitalização, enquanto apenas 7% diminuíram e, em alguns casos, as organizações conseguiram obter orçamento cortando recursos em outros departamentos.

Pós-pandemia

A digitalização tornou-se de facto uma prioridade e um motor de investimento indispensável para se manter no mercado e diferenciar-se dos concorrentes: 64% das empresas, de facto, acreditam que até ao final de 2023 terão de repensar um novo modelo de negócio digital manter-se economicamente rentável enquanto, pelo contrário, apenas 11% não mudarão a forma como atuam no mercado. Assim, a tecnologia digital será alvo de inúmeros investimentos que visam criar uma organização empreendedora capaz de responder de forma proativa às constantes mudanças que ocorrem no mundo da tecnologia financeira e dos serviços de nova geração. “Devemos ter a visão de que a transformação digital não vai parar no final da pandemia: é um caminho em constante evolução que modificará estruturalmente os modelos organizacionais e de negócios atuais e futuros – explica Anna Maria Mazzini, CEO da Sodexo Benefits & Rewards Services Itália – as empresas devem ser capazes de construir modelos adaptáveis ​​à mudança, mas com alguns pontos fixos: experiência do cliente, uso de vários aplicativos de serviços e plataformas digitais, gerenciamento de dados e inteligência de negócios são os drivers onde nós da Sodexo BRS Italia investimos recursos para oferecer empresas soluções digitais avançadas que vão ao encontro das novas necessidades dos trabalhadores, por exemplo também no âmbito do desenvolvimento de ferramentas associadas à utilização e disponibilização de benefícios corporativos.”

READ  Vírus Corona hoje. Clima e OMS: “Covid vai acabar, mas não há vacina contra a crise ambiental”