Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Tiroteio em escola na Rússia, 11 de 15 crianças mortas e 24 feridas. Kremlin: ‘Talvez ele fosse neonazista’

O número de mortos no tiroteio na escola de Izhevsk piorou, subindo para 15 pessoas, incluindo 11 crianças, e 24 feridos, incluindo 22 menores, de acordo com relatórios do comitê de investigação da TASS.

Investigadores russos dizem que um ex-aluno do instituto, Artyom Kazantsev, 34, perpetrou o ataque na escola Izhevts, informa a Interfax, citando o Comitê de Investigação Russo. A comissão declarou que sua “possibilidade de adesão às visões neofascistas e à ideologia nazista está sob investigação”.

O atacante da Escola de Izhevsk estava armado com dois espaços em branco modificados para poder disparar balas reais: O serviço de imprensa do Comando da Guarda Nacional da região de Udmurt disse à TASS. “Depois de receber um relatório do tiroteio, elementos da Guarda Nacional com representantes de outros serviços de emergência chegaram ao local, isolaram a área e tentaram localizar o agressor e seus possíveis cúmplices, e revistaram o andar. Em cada andar. – Explicado -. Durante essas atividades, foram encontrados No corpo sem vida do suspeito em uma sala de aula, foram encontradas duas pistolas vazias modificadas para disparar balas reais, carregadores vazios e carregadores cheios de munição. Leia o relatório. O Comitê de Investigação da Rússia afirmou que o homem estava de posse de duas pistolas militares e uma grande quantidade de munição. Em um dos vídeos, ele mostrou pelo menos duas armas. O atacante também preparou cerca de 10 pentes com munição de 9mm em que a palavra “ódio” estava escrita em vermelho. O agressor – foi confirmado – vestia uma camiseta preta com símbolos nazistas e uma máscara. Ele não tinha documentos, mas sua identidade foi verificada. Segundo os investigadores, ele é um ex-aluno do instituto de 34 anos, Artyom Kazantsev.

READ  Confrontos na fronteira com o Azerbaijão, Armênia pede ajuda da Rússia. Mídia: Um acordo de cessar-fogo - vídeo

Reprodução reservada © Copyright ANSA