Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

O negócio pode ser estendido aos proprietários

O vencimento do Bônus Reforma de Casa, previsto no Superbônus 110%, pode ser estendido aos proprietários de imóveis, sem prejuízo do direito ao benefício do Bônus.

Esta será uma nova prorrogação, além da prorrogação previamente acordada até 30 de junho de 2022, para permitir o cumprimento dos requisitos da primeira data de vencimento, definida pelo Ministério da Transformação Ambiental (Mite).

Atualmente, existem muitos obstáculos a serem enfrentados para chegar ao primeiro vencimento, e o que complica tudo são os altos preços ocorridos nos últimos dias e as manias financeiras que devem ser respeitadas.

Em tudo isso, os contribuintes terão que pagar pela eficiência energética.

Os riscos econômicos são maiores para as construtoras, que correriam o risco de falência por serem inacessíveis, na ausência de empréstimos garantidos.

Aumentos nos preços das matérias-primas, controles da Receita Federal sobre bônus e inflação crescente estão tornando cada vez mais difícil cumprir os requisitos para a primeira data de vencimento do Superbônus de 110%. Depois de obter a extensão com a Lei do Orçamento de 2022, os proprietários recebem uma extensão de 110% das despesas do Superbonus até 31 de dezembro deste ano somente se puderem provar que fizeram 30% do trabalho total até 30 de junho. O índice que é difícil de alcançar, mesmo que baixo, pois os gastos devem estar dentro da tabela de preços dos sonhos, bem como determinar o alcance do índice acima mencionado.

De fato, é possível atingir um percentual inferior a 30% se houver despesas no depósito total que não possam ser deduzidas. Um risco que pode se tornar real. Além disso, devido às despesas e à continuidade dos canteiros de obras, podem ocorrer problemas logísticos nas obras, o que pode dificultar o início rápido dos canteiros de obras.

READ  Seca: Itália está em verdadeiro estado de emergência - AgroNotizie

Exatamente esse é o principal problema das vilas, conjuntos de apartamentos que contêm no máximo 4 unidades habitacionais, incluindo residências unifamiliares. Não há solução para este problema. Procurou-se diminuir os prazos de burocracia, aumentar a tabela de preços e agilizar a construção, mas não se obtiveram resultados.

O decreto de reinício, que contém as regras para o bônus de reestruturação, garante fácil acesso ao bônus até para construtoras: como Melina Gabanelli especifica na reportagem do Corriere della Sera, para aproveitar o bônus de reestruturação, bastava registrar o Ateco Código, sem mostrar documentos ou outros certificados. O mesmo para quem solicitar o Superbonus 110%, especialmente para alocação de crédito, que pode ser usado para alocar crédito várias vezes.

Isso deu vantagens a quem não efetuou pagamentos de reformas que foram aceitas no Superbônus de 110%, facilitando o aumento de fraudes fiscais à Receita e ao Estado em mais de 4,5 bilhões de euros.

Agora, portanto, o ônus do controle financeiro por parte do fisco e a limitada possibilidade de alocação de crédito a um máximo de dois intermediários, ambos recaem sobre os ombros das casas. É, pois, necessário intervir nos prazos das intervenções em habitações unifamiliares: a prorrogação atualmente em vigor, até 31 de dezembro de 2022, deve ser revogada de forma a dar mais tempo à realização das obras aceites no Superbonus.

Esta extensão inclui não só moradias, mas mais edifícios como condomínios e o antigo Iacp, com o seu prazo alterado de 30 de Junho de 2023 para 31 de Dezembro de 2023. Alteração da legislação sobre moradias solicitada por maioria do Parlamento, na sequência da entrada em vigor do o Decreto Sostegni Ter , que introduziu novas restrições às prorrogações e cessão de crédito.

READ  ANGI - Ótimo produto: um novo hub entre a Itália e os Estados Unidos para impulsionar o mundo da inovação e start-ups

Outra extensão a considerar é a expiração do Sal: podemos supor que a Visualização do Status do Progresso do Negócio será adiada para setembro deste ano, para ter a oportunidade de aproveitar o Superbônus até o final de fevereiro de 2023.

A lista de obras aceites para o Superbonus 110% não está sujeita a alterações para 2022. Pode ser encomendada para obras de eficiência energética e para todas as intervenções em que seja possível substituir e instalar dispositivos que permitam saltar para duas classes energéticas.

As alterações incidem sobre a legislação na área fiscal, sobre a dedução e sobre a opção de transferência de crédito, que volta a vigorar após a cessação dos pedidos que serão remetidos à Agência da Receita até ao passado dia 17 de fevereiro. Portanto, será possível alocar crédito no máximo em duas vezes a intermediários autorizados, ou seja, bancos, agências e sociedades financeiras registradas em cadastro profissional.

A cada saldo é atribuído um código de identificação que deve ser indicado quando as comunicações são encaminhadas à Receita Federal. O código permitirá que o crédito seja rastreado e rastreado até o primeiro referenciador.

As novas disposições se aplicarão aos pedidos que serão enviados à Receita Federal a partir de 1º de maio.

Por último, no que respeita às sanções, estão previstas coimas de 50 mil a 100 mil euros, suspensão de crédito e suspensões de 2 a 5 anos em caso de declarações falsas e o reembolso das despesas alteradas nos montantes.