Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

O envelhecimento pode ser interrompido? É um grande desafio. primeiros resultados

O envelhecimento é normal. Mas a ciência está tentando desacelerar esse processo.

Os anos passam ininterruptamente para todos Como muitos poetas e filósofos sempre argumentaram, a juventude dos homens é transitória e sujeita à passagem do tempo. Os artistas procuraram eternizar a vida em suas obras, aproveitando o que Foscolo chamou de valor eterno da arte. Em suma, embora o odiado envelhecimento seja um fato inevitável, o homem sempre tentou impedir essa “decadência” (ou pelo menos retardá-la), usando cremes, pomadas e fórmulas mágicas. Hoje em dia, a ciência está procurando um caminho pare de envelhecer Este artigo explicará como.

Uma das experiências mais estranhas Até agora conduzido por dois “biohackers” russos, que, usando máquinas de coleta de sangue, “substituíram” cerca de metade do plasma em seus corpos por água salgada simples. Três dias depois, testes com sangue “residual” revelaram que os valores de hormônios, lipídios e outros indicadores são de um indivíduo saudável, além de melhora do sistema imunológico, função hepática e metabolismo do colesterol. .

Esse processo é chamado de “diluição do plasma”. É apenas uma evidência infinita da tendência de considerar o sangue jovem como a fonte da “imortalidade” no humor. Por exemplo, cidadãos ricos da Roma antiga costumavam beber sangue de gladiadores, um símbolo de força e masculinidade; Além disso, é justamente desse conceito que nasceram muitos mitos gregos, mas também o caráter folclórico do vampiro, que é retomado em grandes obras (literárias e outras) como Drácula por Bram Stoker.

Nas últimas décadas, com o desenvolvimento Biotecnologia e medicinaEssas crenças, que consideravam o sangue o “elixir da vida”, tornaram-se a base para experimentos científicos que mostraram, por exemplo, as propriedades regenerativas do sangue “jovem” em ratos “velhos”.

READ  Ciência, o genoma da oliveira não tem outros segredos: Kriya completa a sequência

Diversas start-ups biomédicas têm sido instaladas nestes edifícios, com o objetivo de combater doenças degenerativas do nosso organismo, como Doença de Alzheimer, doença de Parkinson ou derrame. Os caminhos que os cientistas tentaram são diferentes: algumas empresas estão analisando os efeitos da injeção de pequenas quantidades de plasma jovem no sangue “velho”, enquanto outras estão tentando em laboratório produzir algumas das proteínas encontradas no chamado “ouro amarelo ”De sangue humano. (deve ser gerenciado em segui-los claramente); Outro grupo de cientistas está procurando as propriedades do sangue de “pessoas idosas” (mesmo pessoas muito velhas que não sofreram danos físicos e cognitivos significativos), ou quais elementos poderiam compor o segredo da “longevidade”, para replicar e depois em uma droga, por exemplo.

A pesquisa ainda está em seu estágio inicial, aproximadamente a mesma que a de “bebês recém-nascidos”, com os testes (por razões óbvias) ainda sendo feitos em camundongos em vez de humanos, o que torna difícil entender se temos respostas positivas mesmo se dando a uma pessoa.

ainda A primeira pesquisa desse tipo data de 60 anosGraças aos cientistas da Cornell University, a Universidade da Califórnia foi criada em 1972 e logo depois a “vizinha” Universidade de Stanford. Os cientistas algum dia terão sucesso em suas intenções? Nas palavras de Manzoni: “A sentença assustadora para a posteridade.”