Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Máscaras de caos a bordo, porque a Europa as tira e a Itália não – Corriere.it

A partir de 16 de maio tirar as máscaras no aeroporto e no avião depois de mais de dois anos e vários desentendimentos? não exatamente. A pandemia sabe que cada país da UE toma suas próprias decisões em questões de saúde. Com uma nota, a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA) e o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças (ECDC) anunciaram que, dentro da UE, “não vão mais recomendar o uso de máscara nos aeroportos e a bordo de aeronaves a partir da próxima semana. “.

Sinal

O termo “recomendação” não é usado casualmente. São orientações atualizadas – explicam as duas agências europeias – “tendo em conta a evolução da epidemia, nomeadamente no que diz respeito à imunidade obtida por vacinação ou injeção”. No entanto, “os passageiros devem agir com responsabilidade e respeito pelas escolhas de outros viajantes ao seu redor”, lembrou o CEO da EASA, Patrick Key, em nota. Acima de tudo: “Uma pessoa que está tossindo ou espirrando deve considerar o uso de uma máscara, além de tranquilizar os que estão sentados nas proximidades”.

As diferenças

No entanto, essa recomendação não será aceita por muitos países europeus, incluindo a Itália: como lembraram Monica Gorzoni e Forrenza Sarzanini – precisamente porque a saúde é um assunto exclusivo de países individuais – o decreto do Ministério da Saúde estipula que as máscaras devem ser usadas. O avião – em voos nacionais e internacionais – até 15 de junho. A Ryanair, a companhia aérea de baixo custo que opera o maior número de voos no continente, anunciou que serão necessários dispositivos de proteção do nariz e da boca nos voos para a Áustria, Chipre, República Checa, Estónia, Alemanha, Grécia, Itália, Letónia e Lituânia. , Luxemburgo, Malta, Holanda, Portugal, Espanha.

READ  Bolsa de Valores: Europa continua em queda após Wall Street e Milão -0,4% - Economia
as regras

Essas decisões, no entanto, podem mudar a qualquer momento e dependerão das decisões de cada país individualmente. Iata se alegra, mesmo conhecendo as idiossincrasias locais. “Acreditamos que os requisitos de máscara devem ser dispensados ​​a bordo se não forem necessários em outras situações da vida cotidiana, como escritórios, teatros ou transporte público”, comentou Willie Walsh, presidente da Associação Internacional de Transporte Aéreo.