Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Dor no peito, ondas de calor e sudorese podem ser os primeiros sinais desta doença comum

Como todos sabemos, o corpo humano é literalmente uma máquina perfeita. De fato, cada célula, nervo ou órgão se comporta exatamente como se fosse um órgão, e sem ele deixaria de funcionar como deveria. No entanto, para sobreviver, o corpo humano deve lutar todos os dias contra diversos fatores externos, como vírus e bactérias, que prejudicam sua integridade. Mas outras vezes, o corpo também se torna intolerante a outros mecanismos internos, como se estivesse se sabotando. Os ataques de pânico, por exemplo, se enquadram nesse contexto. Nas próximas linhas, tentaremos revelar as causas, sintomas e tratamentos disponíveis para quem sofre desses distúrbios.

Em que consiste um ataque de pânico?

Um ataque de pânico consiste na aparência Súbita, espontânea e repetitiva Casos de ansiedade, tensão e medo, sem motivo aparente.
Esse distúrbio ocorre quando você sente, de repente e sem motivo aparente, medo de alguma coisa. Dependendo da gravidade da situação, há pessoas que vivenciam essas situações ocasionalmente, pelo menos uma ou duas vezes por mês. Para outros, pode aparecer com mais frequência, como uma ou duas vezes por semana.

Dor no peito, ondas de calor e sudorese podem ser os primeiros sinais desta doença comum

Na verdade, esses ataques não causarão danos físicos, mas podem ser assustadores e graves, até porque seus sintomas são semelhantes a outros. Entre eles, por exemplo, estão incluídos Anemiaprolapso da válvula mitral, taquicardia, adenomas adrenais, síndrome carcinóide e assim por diante.

Os sintomas podem ser muito diferentes, dependendo das pessoas e das situações de emergência. De fato, uma pessoa que já sofreu desse distúrbio pode temer um ataque subsequente e piorar a situação. Estes incluem palpitações cardíacas, dor no peito, ondas de calor e sudorese. Além disso, podem aparecer náuseas, dor abdominal, sensação de desmaio, tontura, falta de ar e sensação de asfixia.

READ  Por que movemos nossos braços quando andamos? A ciência vem procurando pela resposta há anos

Tratamentos e tratamento

Em caso de ataques de pânico frequentes e frequentes, é aconselhável entrar em contato com um especialista experiente o mais rápido possível. Usualmente Tratamentos Incluir:

  • Tome medicamentos, como antidepressivos contendo o hormônio serotonina, que ajudariam a gerenciar esses ataques de forma eficaz. Em geral, esse tratamento continua por cerca de um ano e, dependendo da resposta do paciente, é suspenso gradativamente;
  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC), que consiste em ajudar o paciente a mudar seus pensamentos e ações para controlar o pânico, o estresse e a ansiedade. Dependendo da gravidade da situação, essa abordagem pode durar de 4 a 12 meses;
  • A abordagem combinada, que é a mais eficaz, consiste em submeter o paciente a ambos os tratamentos.

Sugestões de leitura

Além da depressão, a ansiedade e o estresse também podem aumentar o risco de desenvolver esse transtorno alimentar

(As informações contidas neste artigo são meramente informativas e de forma alguma substituem a orientação médica e/ou a opinião de um especialista. Além disso, não constituem elemento para a formulação de um diagnóstico ou prescrição de tratamento. recomenda-se, em qualquer caso, buscar uma opinião Leia sempre os avisos relacionados a este artigo e as responsabilidades do autor que podem ser referenciadas. aqui”)