Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Os números de emergência vacilam, quatro mortos na França

AGI – Há também um bebê de 28 meses entre pelo menos 4 pessoas que morreram na França por falta de assistência na esteira do bloqueio geral, que durou das 18h à meia-noite de quarta-feira, 3 de junho, para atender emergência números na França.

“É prematuro fazer uma avaliação, mas é claro que estamos muito preocupados”, disse o presidente francês a repórteres. Emmanuel Macron.

A companhia telefônica Orange pediu desculpas pelo que descreveu como um evento “extremamente raro” Atualmente, é improvável que a falha possa ser o resultado de um ataque cibernético.

O governador local, que solicitou uma investigação administrativa, anunciou que a criança havia morrido em sua casa em Vendee. As outras vítimas conhecidas até o momento são um homem de 63 anos que morreu em Vannes depois que uma ambulância foi chamada sem sucesso devido a um ataque cardíaco e duas outras pessoas que morreram de problemas cardiovasculares na parte externa da Ilha da Reunião.

Uma investigação criminal foi aberta sobre a morte de um homem idoso, embora não haja itens suficientes para provar que As duas mortes na ilha do Oceano Índico foram atribuídas a atrasos nas operações de resgate, embora esta seja a hipótese mais provável.

A falha do equipamento responsável pelo direcionamento das chamadas ontem dificultou muito o acesso aos números de emergência, dificultando o acesso aos serviços em todo o país.

O ministro do Interior, Gerald Darmanin, voltou às pressas para a França de uma visita à Tunísia com o primeiro-ministro Jean Castix, descrevendo a queda de energia como “perigosa e inaceitável”.

O diretor-gerente da Orange, Stephen Richard, ofereceu suas “sinceras desculpas aos que foram feridos nas últimas horas”, depois de convocar o Ministro do Interior esta manhã.

READ  De Merkel a Macron, a diáspora das ex-cinco estrelas na Europa

O gerente explicou que a “causa mais provável” da interrupção foram falhas de software em equipamentos de rede importantes.A empresa havia falado anteriormente sobre um mau funcionamento dos roteadores.

Uma unidade de crise interministerial se reunirá na sexta-feira às 07:30 para avaliar o que aconteceu. A Orange confirmou que o serviço voltou ao normal, mas os sindicatos dos funcionários disseram que as redes da operadora de telefonia continuavam “fracas”.

De acordo com a Federação Nacional de Bombeiros da França, o acidente denota a necessidade de se estabelecer um único número de emergência, como já vinha sendo exigido há algum tempo. Hoje a Assembleia Nacional aprovou em primeira leitura um projeto de lei que a institui, que agora deve ser aprovado pelo Senado.