Ufam realiza audiência pública sobre implantação de um Campus em São Gabriel da Cachoeira

Ufam realiza audiência pública sobre implantação de um Campus em São Gabriel da Cachoeira
5 (100%) 6 votes

Um sonho antigo dos gestores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) está prestes a sair do papel e aproximar ainda mais a Academia da população amazônica. Trata-se da instalação de mais um Campus Universitário, desta vez em São Gabriel da Cachoeira. Esse é o município mais indígena do País, está situado a 856 quilômetros de Manaus, em linha reta, e faz fronteira com a Colômbia e a Venezuela.

Em reunião realizada na terça-feira, 7 de novembro, na Pró-Reitoria de Extensão (instalada no prédio Administrativo), o pró-reitor de Extensão, professor Bessa Freire, recebeu o prefeito de São Gabriel da Cachoeira, Clóvis Saldanha (PT). O gestor veio a Manaus acompanhado do assessor jurídico, Adelson Gonçalves, ambos pertencentes à etnia Tariano. Eles participaram de reunião sobre as próximas etapas do projeto, do qual o primeiro passo é a realização de uma audiência pública nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro de 2017.

Conforme relata o pró-reitor de Extensão, é preciso buscar o equilíbrio na gestão dos recursos naturais. Assim como não é possível se ter uma floresta intocada, não se pode aceitar a corrente predatória, cujo enfoque é apenas explorar e destruir. Segundo ele, é necessário trabalhar a exploração desses recursos de forma autossustentável, pelo uso consciente e sem depredação. “Dentro dessa visão, se você usa uma árvore, precisa plantar outras três”, afirmou, ao citar o manejo florestal como alternativa viável.

Em relação à audiência pública, que ocorrerá já em dezembro deste ano, o professor Bessa Freire foi enfático: “A Universidade estará lá para ouvir o que é melhor para o município, considerando o interesse da população local, que é majoritariamente indígena”. Dentre os cursos pretendidos para o futuro Campus estão Engenharia Ambiental; Engenharia de Prospecção de Minérios, por conta da ocorrência de nióbio e granito; Turismo, voltando-se para a cultura indígena. No entanto, com base no tema da audiência, que é a construção do Campus e o desenvolvimento autossustentável da região, a população dará contribuições e elas serão consideradas para a elaboração do projeto final.

Em números

De acordo com o IBGE, São Gabriel da Cachoeira tinha uma população estimada, em 2016, de 43.831 habitantes, distribuída numa área territorial de 109.181,240 km². Além disso, indígenas de 23 etnias habitam aquela região, que está dividida em sete territórios. Além do português, os idiomas Tukano, Nheengatu e Baniwa também são falados no município.

Registro histórico

Há mais de duas décadas, a Universidade já buscava desenvolver, de modo sistemático, atividades de formação no município de São Gabriel da Cachoeira. Em 19 de junho de 1997, o então reitor, professor Nelson Fraiji, reunia-se com o Conselho Universitário para aprovar um conjunto de itens sobre a sua atuação administrativa da instituição naquela cidade:

1. Programar, dirigir, coordenar e controlar as atividades administrativas do Centro de São Gabriel da Cachoeira;

2. Manter permanente intercâmbio com as instituições sediadas em sua área de atuação, de modo a facilitar o trabalho das equipes;

3. Estudar e propor medidas administrativas adequadas à regularidade e eficiência do Centro;

4. Supervisionar o cumprimento das atividades de extensão realizadas pelas equipes da Universidade e/ou de outras instituições conveniadas;

5. Participar na elaboração de planos e programas de extensão;

6. Apresentar mensalmente, ou quando solicitado, relatório das atividades do Centro;

7. Zelar pela conservação e utilização dos bens móveis e imóveis existentes no Centro;

8. Manter a Pró-Reitoria de Extensão, em Manaus, informada de quaisquer alterações ocorridas no âmbito do Centro;

9. Representar a Universidade do Amazonas, junto às instituições constituídas no município de São Gabriel da Cachoeira.

Notícias Relacionadas

Compartilhar:

Comentários