Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

O comparecimento está diminuindo. Os partidos estão rompendo a paz eleitoral

As atividades de votação na península têm sido lentas. De fato, às 23h, apesar de uma quebra quase sistemática da paz eleitoral, a participação nos 1.153 municípios foi em média de 41,6%. Com uma queda acentuada em relação aos 61,5% registrados em 2016 (porém, votamos no mesmo dia) em relação à votação para corte de deputados há um ano, acima de tudo esperamos por quem decidiu votar isso hoje, as pesquisas vão estar aberto até às 15h.

Votação, grandes cidades

Uma tendência generalizada em toda a península, mas especialmente verdadeira nas cinco principais cidades em que se deve votar. Às 23 horas, entre Roma, Nápoles, Milão, Bolonha e Turim, todas as capitais de província registraram números inferiores à média nacional, em comparação com o referendo de 2020. 50% é registrado.
Na capital, apesar dos 22 candidatos a prefeito, ficou em 36,8% (cinco pontos abaixo da média nacional dos municípios). Mas a cidade média deve ser tomada com as nascentes, pois o município II (indo de Baroli a Salário-Trieste) registrou votação forte, enquanto as cadeiras nos subúrbios de VI (Dor Bella Monaca) ficaram pela metade. Boa afluência no centro, 1ª Câmara Municipal (30,4% às 19h contra a média da cidade de 29% na altura), 3ª Câmara Municipal – Montezacro – 31,2% e 8ª Câmara Municipal – Corbadella – 31ª, 4%. Por outro lado, os municípios VI e X estão declinando os mais favoráveis ​​para os raios em 2016.
Por outro lado, os números registrados em latim subiram de 46,1 às 23h.

Das maiores cidades na votação, Nápoles teve pior desempenho do que Roma. Para a eleição do herdeiro dos De Magistrates, de fato, 33,7% dos cidadãos foram às urnas ontem à noite às 23h. Em Bolonha, o candidato conjunto Pd-M5s Lepore (semelhante a Manfredi em Nápoles) espera a vitória no primeiro turno, com 35,2% dos votos. Colocado em 36,5% do Tour. O maior número veio de Milão: 37,8% com direito a voto até as 23h em comparação com34,3% dos votos em 2020.
Voltando à capital, mas antes da eleição para a Câmara dos Deputados, às 23h, no Rome-Primavalle College, o comparecimento foi de 33,5% (mesma vaga para gestão). Já no Colégio Toscano Abruzzo-Siena, o P. Enrico Letta também é candidato a secretário, com 25,6% do eleitorado.
Por fim, 30,9% do eleitorado votou a favor da renovação da Cúpula Regional da Calábria.

Paz eleitoral

Ontem, porém, não houve apelo ao silêncio eleitoral que teve. Na verdade, na era das redes sociais – que nunca se restringiu nesse sentido – sua violação era quase sistemática. Portanto, a controvérsia é inevitável.
No entanto, para manter as pessoas discutindo mais do que ninguém, o Ponte Delt em Roma é um mini-encontro tradicional desenvolvido por Silvio Berlusconi, rede de muitas intervenções no incêndio. Depois de votar em Milão, município de Milão, ele se divertiu com os jornalistas que compareceram. Primeiro ele assumiu o controle da federação com Lega (ele disse “nós não o deixamos de lado, mas queríamos ganhá-lo” para estendê-lo ao Fdi “), então ele teorizou um novo PDL. Sim, tudo isso soa muito ruim para mim, parece que o BT também não é para mim. O líder deste ou daquele partido, em vez de eleições democráticas, talvez da próxima vez devêssemos mudar o sistema. Já Geórgia Meloni destacou a necessidade de responder à investigação do “lobby negro” dentro do IED no primeiro dia de votação, escolhendo uma mensagem longa, principalmente para redes integradas em todos os canais sociais. Ele disse que não havia nada para se “envergonhar” porque “toda uma mesa de circo leu o que aconteceu”.
Mas os capítulos se perseguiram em todas as cidades para votar. O candidato a prefeito do Moods, Valentina Sanga, foi acusado de incêndio criminoso em Torino (ativistas do Beatmont em Grillini foram criticados por postar fotos do nepalês Dominico Mascieri, candidato Nápoles Dominico Musciari, tarde da noite no Facebook.
Mas casos semelhantes foram relatados em Cosenza (alguns posts no Facebook revelaram que os dois candidatos logo se denunciarão) e em Salerno, o proprietário denuncia a pressão sobre um empregado de uma cooperativa, perto da lista do prefeito cessante de Nápoles.