Barcelos na NET

Lista de jornais e sites de notícias portugueses sobre esportes, política, negócios, saúde, empregos, viagens e educação.

Dor nas pernas e pés que nunca param durante a noite pode ser um sintoma desta síndrome irritante

A insônia é um distúrbio que ocorre em uma pessoa Dificuldade em dormir É um problema comum, especialmente em idosos.
Ficar acordado à noite é uma das sensações mais desagradáveis ​​que você pode experimentar. Além disso, isso também afeta muito a qualidade de vida, pois nunca nos sentimos bem, o que leva ao aumento do estresse e da ansiedade.

Neste artigo vamos falar sobre uma síndrome que pode afetar significativamente a qualidade do sono e que nem todo mundo conhece.

Na verdade, dores nas pernas e nos pés que nunca param durante a noite podem ser um sintoma dessa síndrome incômoda.

A síndrome das pernas inquietas, ou doença de Willis-Ekbom, é um distúrbio neurológico que afeta pelo menos 1 em cada 10 pessoas, principalmente na meia-idade.

Pacientes que sofrem com isso, geralmente à noite, experimentam uma sensação de desconforto nas pernas com uma necessidade urgente de movê-las. Algumas pessoas apresentam esse distúrbio ocasionalmente, enquanto outras também podem senti-lo todos os dias. Em casos graves, essa doença pode comprometer seriamente a qualidade do sono, causando forte estresse, ansiedade e depressão.

Essas sensações, às vezes dolorosas, semelhantes a formigamento ou queimação, são perceptíveis dentro das extremidades afetadas e às vezes levam à coceira. Muitas pessoas, por exemplo, descrevem esse desconforto como água com gás fluindo nas veias das pernas.

As causas da doença são atualmente desconhecidas, mas vários estudos mostraram que a origem pode ser genética.
Como eu mencionei antesInstituto Superior de SaúdeAlguns profissionais acreditam que a síndrome das pernas inquietas está relacionada a alterações na dopamina.
A dopamina é um neurotransmissor que, atuando como transmissor, transmite informações a certas células nervosas, coordenando assim o trabalho dos músculos do corpo.
No entanto, quando a produção de dopamina é reduzida, podem ocorrer espasmos musculares e movimentos involuntários.

READ  Café e coração, o que a ciência diz sobre isso?

Outras causas e gatilhos

Assim, vimos que dores nas pernas e nos pés que nunca param durante a noite podem ser um sintoma dessa síndrome incômoda.

No entanto, também pode aparecer como uma complicação de outras doenças. Eles podem incluir diabetes, doença de Parkinson, artrite, fibromialgia ou insuficiência renal.
Ou pode estar associada à anemia por deficiência de ferro, que geralmente causa baixo teor de dopamina.
Além disso, esse distúrbio pode ser um efeito colateral devido ao uso de certos medicamentos, como antidepressivos, antipsicóticos e anti-histamínicos.
Finalmente, pode aparecer em casos de obesidade, estilo de vida sedentário, estresse ou abuso de álcool, tabagismo e cafeína.

Tratamentos e prevenção

Nos casos mais brandos, e portanto não concomitantes com outras doenças, é importante, antes de mais nada, mudar o seu estilo de vida. Por exemplo, as pessoas devem parar de fumar, fazer exercícios regularmente, dormir o suficiente e evitar medicamentos que podem piorar a situação.
Antes de dormir, pode ser útil fazer alongamentos, ler, massagear as pernas ou tomar um bom banho quente.
Em qualquer caso, é necessário consultar o seu médico para verificar se é adequado realizar a terapia medicamentosa.

(As informações deste artigo têm caráter meramente informativo e não substituem de forma alguma o conselho médico e / ou a opinião de um especialista. Além disso, não constituem um elemento para a formulação de um diagnóstico ou para a prescrição de um tratamento. Por isso Recomenda-se, em qualquer caso, consultar sempre o médico ou especialista e ler as advertências fornecidas. Quem é o”)