Pesca esportiva, praias, cachoeiras e muito mais em Barcelos (AM)

Pesca esportiva, praias, cachoeiras e muito mais em Barcelos (AM)
5 (100%) 10 votes

Barcelos, município no interior da Amazônia, distante da capital Manaus cerca de 400 km, apresenta uma beleza única, com uma natureza quase intocada, cercada de águas negras (cor de coca-cola) que contrastam com uma areia branca nas praias que se formam na frente da cidade na seca, destacando-se pelo ecoturismo e pela pesca esportiva.

O município abriga a maior cachoeira do Brasil e o maior arquipélago do mundo, além de diversos outros atrativos para o turista que pretende conhecer a região.

Para quem conhece Barcelos apenas pela sua fama de destino de pesca esportiva, irá se surpreender com a riqueza ecológica que o município oferece. Além da pesca esportiva, listamos quatro atrativos que farão o turista quer conhecer a cidade e se encantar com a biodiversidade local.

 

Cachoeira do El Dorado

É a mais alta queda d’água do Brasil com mais de 353m de altura. Está localizada no monte Tantalita, na serra do Curupira. Em linha reta a cachoeira dista 211km da sede do município.

É possível visitá-la o ano inteiro sendo que a melhor época vai de Abril a Setembro, no período de chuvas. A região é bastante selvagem e caracterizada por montanhas acima de 2 mil metros de altitude, rios caudalosos, ilhas fluviais e praias de areia branca.

Além disso, abriga grande diversidade animal e vegetal, onde se destacam o galo-da-serra, de cor toda alaranjada, e cogumelos azuis. Há ainda cristais de rocha e bromélias.

 

Parque Estadual Serra do Aracá

O Parque foi criado em 1990, através de um decreto que criou várias unidades de conservação no estado do Amazonas (Decreto Estadual n° 12.836/1990). Já haviam sido realizadas expedições de reconhecimento e pesquisa na década de 80 que identificaram várias espécies endêmicas e raras na Serra do Aracá, mas não houve estudos prévios para criação do parque em si. Dois anos depois foi criada a Terra Indígena Yanomami, sobreposta ao parque.

De fato, existe uma ocupação indígena ali há décadas e a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) já estava estudando a criação dessa área quando o parque foi instituído. Depois da homologação da terra indígena, uma outra unidade de conservação foi criada sobreposta ao parque: a Floresta Nacional do Amazonas (AM).

 

Arquipélago de Mariuá

É o maior arquipélago brasileiro, também considerado o maior do mundo, descoberto em 1992 por um satélite da NASA. Possui mais de 1600 ilhas e tem mais de 140 km de extensão e 20 km de largura.

Com fauna e flora riquíssimas, o arquipélago faz parte do Parque Nacional do Jaú, da Floresta Amazônica brasileira, do Parque Estadual da Serra do Araçá e da APA.

Durante o verão amazônico, a cidade de Barcelos oferece cerca de 40 Km de praias, dezenas de lagos, igarapés e paranás, ótimos para a prática de pesca esportiva e consolidando cada vez mais como um dos destinos favoritos no verão.

 

Pesca Esportiva

No município de Barcelos, milhares de turistas de todas as regiões do Brasil e do mundo, visitam a região durante a temporada de pesca esportiva que vai de setembro até fevereiro do ano seguinte, em busca dos grandes tucunarés-açú, espécime que chega a pesar até 12 kg e cobiçado pela maioria.

O Rio Negro, é onde se encontram os mais magníficos exemplares desse peixe, mas nos afluentes Aracá, Demeni, Unini, Caurés, Padauiri, Cuiuni, Itu e Arirarra, os cardumes também se estabelecem. Partindo do município, modernas embarcações preparadas para atender o turista, levam os pescadores com todo conforto em busca das preciosidades esportivas. Barcelos aprovou recentemente uma lei de proteção ao tucunaré-açú, o tornando em símbolo do turismo no município.

 

Festival do Peixe Ornamental

O Festival do Peixe Ornamental de Barcelos (FESPOB), criado em 01 de julho de 1994 e instituído pela Prefeitura Municipal de Barcelos através do Decreto 005/94, tornou-se o maior evento do povo barcelense. Com o objetivo de divulgar a cultura e os produtos regionais, principalmente o peixe ornamental, por sua potencialidade como fonte de renda para as famílias barcelenses.

O duelo envolve música, arte cabocla e indígena, atraindo centenas de visitantes. O evento ocorre anualmente no final do mês de janeiro no Piabódromo do município.

 

Notícias Relacionadas

Compartilhar: