Temporada de pesca esportiva deve injetar R$ 32 milhões na economia do Amazonas

Temporada de pesca acontece entre setembre e março - foto: divulgação

Com reservas feitas, anzóis e varas de pescar na mão, 8.950 pessoas, entre turistas amazonenses e estrangeiros, são esperadas para a temporada de pesca esportiva no Estado. Até março de 2013, essa movimentação deverá injetar na economia local R$ 32 milhões, conforme projeção de entidades ligadas ao setor.

O presidente da Associação dos Operadores de Barcos de Pesca do Amazonas (AOBT), Moacyr Fortes, destaca que o desejo de pescar em águas amazonenses está em alta e a prova disso é de que restam poucos pacotes disponíveis para os interessados em pescar espécies só encontradas na região.

"Muitos desses turistas adquiriram os pacotes com antecedência e, praticamente todos os barcos alugados para transportá-los estão lotados", ressalta o dirigente, ao salientar que dependendo da quantidade de dias que o turista pretende passar no passeio, a diária pode chegar a R$ 300.

Segundo Fortes, atualmente 20 embarcações, cadastradas na associação, atuam exclusivamente com a prática esportiva e que todos os trajetos e a quantidade de saídas estão programadas. "Cada barco deverá fazer, pelo menos, 12 viagens pelos municípios amazonenses durante esta temporada de pesca esportiva. Vale ressaltar que cada embarcação tem capacidade para levar até 22 passageiros, por excursão, e todos os espaços estão praticamente esgotados", ressalta Fortes, ao frisar que entre os maiores interessados em pescar no Estado estão os paulistas e norte-americanos.

"Somente os barcos associados devem transportar 4,4 mil passageiros entre este mês e março do próximo ano", projeta.

Segundo a AOBT, o tempo de excursão pelos rios do Estado vai de sete dias até 18 dias, dependendo do pacote e, entre os municípios que mais devem receber os pescadores durante esta temporada, iniciada neste mês, estão as cidades de Barcelos, Santa Izabel do Rio Negro, Parintins, Nhamundá e municípios da região dos rio Madeira e do Baixo Amazonas.

O presidente assegura, ainda, que todos os barcos de turismo estão aptos para realizar os trajetos, já que grande parte deles fica parado em um período de 100 a 150 dias do ano em manutenção para realizar as viagens pelos rios do Amazonas, durante a temporada.

Fonte: Amazonas em Tempo

Notícias Relacionadas