Sarampo mata terceira criança no estado do Amazonas

Sarampo mata terceira criança no estado do Amazonas
5 (100%) 8 votes

Sarampo mata terceira criança no estado do Amazonas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) confirmou, nesta sexta-feira (17/08), o óbito por sarampo, de um bebê de seis meses, residente em Manaus. O órgão chama a atenção dos pais e responsáveis para que levem as crianças para vacinação. Neste sábado (18/08) ocorre o Dia D de imunização contra o sarampo e a poliomielite, em todo o país. No Amazonas, os postos de saúde estarão abertos e a vacinação é conduzida pelas Prefeituras.

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam), responsável pela logística de distribuição das vacinas aos municípios, informa que todos já estão abastecidos. A Susam enviou para os 61 municípios do interior e abasteceu a capital do Amazonas, com 560.978 doses de vacinas contra poliomielite e sarampo.

Em Manaus, além dos postos de saúde do município, a Susam colocará em funcionamento, amanhã, para a vacinação, os 12 Centros de Atenção Integral à Criança (Caics), da rede estadual de saúde.

O bebê vitimado por sarampo foi internado no dia 29 de junho, no Hospital Plantão Araújo, zona leste da cidade. Após complicações da doença, evoluiu para óbito no último dia 05 de agosto. Com ele, são três casos de óbito por sarampo no Estado, sendo dois de Manaus e um de Autazes, todos em crianças menores de um ano, que estão na faixa-etária alvo da vacinação – a partir de seis meses a menores de cinco anos.

O secretário estadual de Saúde, Francisco Deodato, faz um alerta para a baixa cobertura vacinal nos municípios e pede empenho total das Prefeituras, numa conjunção de esforços para o alcance das metas. Até o momento, foram vacinadas contra sarampo 141.149 crianças (46,2% do público-alvo), a maioria em Manaus, que antecipou a campanha desde abril. Contra a pólio, são 25.293 crianças vacinadas (8,3% do público-alvo). O balanço é parcial, porque, segundo a FVS, muitos municípios do interior demoram a atualizar os dados, por limitações no serviço de internet.

Segundo o último Boletim da FVS, há registro de sarampo em 38 municípios. São 6.881 casos notificados e 910 confirmados. Manaus lidera com 5.693 casos notificados e 723 confirmados. Manacapuru vem em segundo, com 800 notificações e 187 casos confirmados. Entre os municípios também com notificação de sarampo estão Itacoatiara com 77 casos, Iranduba com 42, Rio Preto da Eva com 39, Parintins com 36, Manaquiri com 27, Coari com 27 e Presidente Figueiredo com 23.

“Nesse momento, o grande foco da vacina contra o sarampo é para o interior, que precisa imunizar todas as suas crianças na faixa-etária campanha. A única barreira contra a expansão da doença é a vacina. Então, não podemos perder a oportunidade do Dia de Mobilização Nacional, para alcançarmos a meta, que é vacinar todas as crianças na faixa que vai de seis meses até menores de cinco anos”, disse Deodato.

Abertura em Manacapuru – O diretor presidente da FVS, Bernardino Albuquerque estará neste sábado pela manhã em Manacapuru, para abertura simbólica do Dia D de Vacinação, que acontece às 8h, na UBS Sebastiana de Melo. Bernardino ressalta que, se as pessoas estiverem vacinadas não haverá introdução da doença e, mesmo se houver, o número de casos será pequeno. Ele disse que todos os esforços estão sendo feitos para garantir o que os especialistas chamam de imunidade de rebanho, ou seja, que a maioria das pessoas esteja vacinada. “Temos vacina suficiente, haverá mobilização nas sedes e na zona rural dos municípios”.

Segundo ele, as crianças menores de cinco anos são as mais vulneráveis ao sarampo. Neste sentido, Bernardino faz um alerta aos pais sobre a responsabilidade da família de garantir a vacinação das crianças neste sábado e não deixar para a última hora. “O efeito da vacina não é imediato, então, quanto mais rápido a pessoa for imunizada, maiores as chances de não contrair sarampo, por exemplo. Por isso, faço um chamamento aos pais e responsáveis, que levem as crianças aos postos de vacinação”, reiterou.

A vacinação das crianças, nos casos recomendados pelas autoridades sanitárias, é obrigatória. Os pais ou responsáveis podem pagar multa e até perderem a guarda dos filhos, além de serem responsabilizados por negligência, caso a criança venha a ser vitimada pela doença para a qual não tiver sido imunizada. A obrigatoriedade da vacinação de rotina está prevista nos artigos 14 (parágrafo 1º) e 249, do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

A coordenadora estadual de imunização da FVS, Izabel Nascimento, ressalta que a principal finalidade da campanha é diminuir a possibilidade da reintrodução do vírus da pólio e, no caso do sarampo, reduzir as ocorrências dos casos da doença na capital e sua expansão para o interior do Estado.

Público-alvo da vacinação – Todas as crianças de um ano a menores de cinco devem se vacinar contra a poliomielite. Para o sarampo, a idade, exclusivamente no Amazonas, é para crianças a partir dos seis meses até menos cinco anos.

Onde vacinar – Os pais devem levar os filhos para vacinar nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios. Na capital, a prefeitura de Manaus terá, além das UBSs postos em vários pontos e em todos os bairros. A vacinação também está ocorrendo nos CAICs, que são da rede estadual. Presentes em todas as zonas geográficas de Manaus, estas unidades funcionam de segunda a sexta-feira, das 7h às 17.

Dia D – O Dia D de mobilização nacional será neste sábado, 18 de agosto, quando os mais de 36 mil postos em todo o país estarão abertos para vacinação. No total, 11,2 milhões de crianças devem ser vacinadas durante toda a campanha.

O que é Sarampo – O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmitida pela fala, tosse e espirro, e extremamente contagiosa, mas que pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos.

O que é Poliomielite – A Poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença contagiosa aguda causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas infectadas e provocar ou não paralisia. Nos casos graves, em que acontecem as paralisias musculares, os membros inferiores são os mais atingidos.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SUSAM

Notícias Relacionadas