Representantes do Amazonas vão pedir providências a novo ministro sobre situação dos portos do Estado

A situação dos portos construídos no Amazonas, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura Territorial (Dnit), vai ser discutida em Manaus, pelos deputados da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM), com o ministro dos Transportes, César Borges.

A data da reunião será acertada esta semana, pelo presidente da Frente Parlamentar, deputado Cabo Maciel (PR). O movimento político foi criado para defender a construção do novo porto de Itacoatiara, a 270 quilômetros da capital, e será ampliado para outros municípios, onde os terminais estão interditados pela Marinha, por problemas nas estruturas.

A proposta da agenda com o ministro foi apresentada nesta segunda-feira (08), pelo vice-presidente da Frente Parlamentar e líder do governo, deputado Sinésio Campos (PT). De acordo com Sinésio, a Assembleia vai discutir uma pauta ampla com o ministro César Borges, mostrando, além de Itacoatiara, outros municípios que apresentaram problemas nos portos construídos pelo Dnit, como por exemplo, Novo Airão, São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel do Rio Negro, Barcelos, Tefé, Humaitá, Manacapuru e Nova Olinda do Norte.

O petista recomendou a participação de todos os representantes da bancada do Amazonas na Câmara e no Senado Federal no encontro com o ministro dos Transportes. “Queremos ver a integração de todos os deputados e senadores nessa pauta que não é nossa, da Assembleia, mas de vários municípios e das populações que clamam por uma solução urgente. Estamos diante de um problema sério e que atinge a economia e a vida das pessoas nos interior”, afirmou Sinésio.

Segundo o deputado, o Governo Federal tem de apresentar uma solução para os problemas dos terminais hidroviários de cargas e de passageiros. “Não podemos mais ficar aqui esperando o Dnit nos dar uma resposta que nunca vêm. É a segunda vez que o órgão não envia um representante para discutir a situação dos portos no nosso Estado”, disse o parlamentar, que também é líder do governo da presidente Dilma Housseff no Amazonas.

Porto estratégico – O encontro contou com a participação do presidente da ALE, deputado Josué Neto (PSD), líder do governo, deputado Sinésio Campos (PT) e dos deputados José Ricardo Wendling (PT), Francisco Souza (PSC), Sidney Leite (DEM) e Conceição Sampaio (PP), que aprovaram a indicação do líder governista. “O nosso trabalho é resolver o problema. O Governo do Estado fez a sua parte. A empresa de forma irresponsável planejou e executou mal a obra e o resultado é esse que estamos vendo, com portos caindo e prejudicando as cidades”, disse Josué Neto.

Também estiveram no encontro o presidente da Câmara de Itacoatiara, vereador Raimundo Silva (PSD) e os vereadores Cheila Moreira (PT), Air Neto (PDS), Arialdo Guimarães (PPS), Marcos Holanda (PCdoB) e Bosco Rodrigues (PP), que vão fazer parte da comitiva da Frente Parlamentar em Brasília.

O encontro contou com a presença da coordenadora dos Terminais Hidroviários da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), Ivete Dibbo, do chefe do Departamento de Engenharia do Interior do órgão, Mário Jorge Dutra, e do supervisor Portuário da Superintendência de Navegação, Portos e Hidrovias (Snph), Juscelino da Costa Silva, além do superintendente adjunto da Administração das Hidrovias da Amazônia Ocidental do Ministério dos Transportes, Jorge Barroso e do capitão de Mar e Guerra da Capitania dos Portos, César Machado.

Fonte: CBN

Notícias Relacionadas