Produção de borracha tem aporte de R$1,5 mi no AM

Kit Sangria permitirá incremento da produção de borracha em relação ao volume extraído hoje – foto: divulgação

A atividade seringueira do Amazonas receberá ‘injeção’ de R$ 1,5 milhão, que permitirá elevar a produção anual da matéria-prima da borracha, estimada hoje em 800 toneladas para 5 mil toneladas anuais até 2014. O montante será investido pelo governo do Estado, por meio do programa Amazonas Rural, para a aquisição de 2 mil kits Sangria.

A medida vai beneficiar 1.725 produtores em 28 municípios do interior do Amazonas. O programa pretende inserir também comunidades indígenas do Alto Rio Negro dos municípios de Santa Isabel do Rio Negro, São Gabriel da Cachoeira e Barcelos.

A meta do governo é fortalecer a cadeia de valor da borracha natural com o aumento da produção e melhoria da qualidade do látex, visando atender a demanda de mercado regional e nacional, além de gerar benefícios sociais, econômicos e ambientais para as comunidades tradicionais envolvidas na atividade no Estado.

“Será mais uma alternativa econômica a partir do uso sustentável da floresta, que vai gerar emprego e renda a produtores de borracha. Desta forma, o governo trabalha para criar oportunidades e promover melhorias na qualidade de vida dos povos da floresta”, afirmou o secretário de Estado da Produção Rural, Eron Bezerra.

Os kits contemplam as principais necessidades dos produtores para realizarem sua atividade econômica. Eles são compostos de baldes, bicas, tigelas, lanternas de cabeça, terçados e facas de sangria.

Dentro do projeto de apoio à extração da borracha, os produtores vão poder contar também com o apoio de embarcações para escoar a produção, além de serviços de assistência técnica e extensão florestal diferenciada com capacitação em boas práticas na coleta do látex, manejo dos seringais e noções de associativismo e cooperativismo para as comunidades extrativistas inseridas no programa estadual. “Vamos disponibilizar tecnologias para ampliar e melhorar a qualidade da borracha, com adensamento e melhoramento dos seringais”, acrescentou Eron Bezerra.

Oportunidade

Para o representante do Conselho Nacional dos Seringueiros do Amazonas (CNS), Júlio Barbosa, os investimentos do governo são importantes para o ressurgimento da produção de borracha no Estado. “O momento é oportuno para investir. Hoje, temos fábricas de pneus no Distrito Industrial que podem absorver a produção de látex. Mesmo com a produção em alta, ainda não conseguimos atender a demanda dessas fábricas”, frisou o produtor.

O preço da borracha pode variar hoje, no Estado, entre R$ 4,91 e R$ 5,91, incluindo subvenção dos governos federal e do Amazonas.

Fonte: Jornal em Tempo

Notícias Relacionadas