Procon divulga lista suja do Comércio Eletrônico no Brasil

A Fundação Procon divulgou nessa quarta-feira (28) uma lista que reúne 200 sites de comércio eletrônico que devem ser evitados pelos consumidores por suspeita de fraudes. O órgão de defesa do consumidor elaborou a lista com base nos índices de reclamações por falta de entrega de produtos e de sites que não respondem aos consumidores para a solução desse problema.

Ainda segundo o Procon, os respectivos endereços não estão registrados em órgãos como Receita Federal, Juntas Comerciais e nos sistemas de cadastro de domínios na internet, o que pode indicar que por trás dessas empresas estão quadrilhas especializadas em golpes virtuais.

"Denunciamos os casos ao Departamento de Polícia e Proteção a Pessoa (DPPC) e ao Comitê Gestor da Internet (CGI), que controla o registro de domínios no Brasil, mas, o mais importante é que o consumidor consulte essa lista, antes de fechar uma compra pela internet, para evitar o prejuízo", recomenda o diretor-executivo do Procon-SP, Paulo Arthur Góes.

A lista, que está disponível no site do Procon-SP, informa o endereço eletrônico em ordem alfabética, a razão social da empresa e número do CNPJ ou CPF, além da atual condição de "fora do ar" ou "no ar".

>>>>>>>>>>>>>Confira a “lista suja” do e-commerce na íntegra<<<<<<<<

Notícias Relacionadas