Barcelos terá estação de monitoramento telemétricas

Barcelos terá estação de monitoramento telemétricas
Avalie este post

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Mineração, Geodiversidade e Recursos Hídricos (Semgrh), amplia a área de monitoramento dos rios do Estado, com a instalação de mais quatro estações telemétricas que vão abastecer de informações o Centro de Monitoramento Hidrológico do Amazonas (Cemoham). Segundo o titular da Semgrh, Daniel Nava, no total serão instaladas 34 novas estações que vão se juntar às outras 50 que já compõem a rede de alerta do Estado do Amazonas.

De acordo com Daniel Nava, entre os dias 19 de abril e 1º de maio, técnicos da Agência Nacional de Águas e Serviço Geológico do Brasil (CPRM), parceiros do governo estadual neste projeto, farão a instalação das primeiras quatro plataformas de coletas de dados, as margens do Rio Negro, começando por Manaus. As outras três serão instaladas, uma no município de Barcelos, outra na comunidade Moura, em Novo Airão, e outra no Rio Branco, na comunidade Santa Maria do Boiaçu, em Rorainópolis.

A plataforma que será instalada em Manaus, na sexta-feira, 19 de abril, ficará na margem esquerda do Rio Negro, próximo à estação de captação de água operada pela concessionária Manaus Ambiental, em Santo Antônio, zona oeste.

Tecnologia – Daniel Nava explica que as novas estações serão automatizadas com modernos equipamentos de coleta, armazenamento e transmissão de dados hidrológicos, por meio de satélite que foram adquiridos pela Agência Nacional de Águas e repassadas à Semgrh para compor a rede de alerta do Amazonas, operada a partir do Cemoham.

Precisão – O titular da Semgrh esclarece que, além das quatro estações que serão instaladas até o dia 1º de maio, a secretaria já dispõe de mais seis plataformas que deverão ser instaladas ainda no primeiro semestre deste ano. “A partir dessas novas estações, nós teremos uma gama maior de informações em relação ao regime das águas do Rio Negro, o que nos permitirá ter maior precisão na elaboração de alertas que vão ajudar a Defesa Civil do Estado a ter maior agilidade em suas ações preventivas”, afirma Daniel Nava.

Notícias Relacionadas

Compartilhar: