Peixe Acará-Disco anuncia tema para o Festival do Peixe Ornamental de Barcelos 2018

Peixe Acará-Disco anuncia tema para o Festival do Peixe Ornamental de Barcelos 2018
5 (100%) 8 votes

Capa Lançamento do Tema do Acará-Disco 2018

“ENCONTRO DE XAMÃS”. Este é o tema que a Associação Cultural e Folclórica Acará-Disco defenderá no Festival do Peixe Ornamental de Barcelos 2018. O anuncio foi feito, neste sábado (30/09), na Festa de Lançamento dos Temas do Peixes Acará-Disco e Cardinal, no Centro Poliesportivo e Cultural Mariuá (Piabódromo), em Barcelos,  pelo Apresentador Oficial do Acará-Disco Paulo Ricardo Soares.

O “Peixe do Povão”  continua com a temática Amazônica, que lhe rendeu vários títulos. Ricardo Maia  enfatizou que o Acará-Disco está preparado para conquistar mais um título em 2018. “Vamos com toda a garra para ganhar o título do XXIV Festival do Peixe Ornamental de Barcelos e dar a vitória ao Cardume Preto e Amarelo. Estamos preparados!”, ressaltou.

Hamilton de Nazaré da Silva Ugarte, responsável pela concepção e elaboração do tema, explicou, no texto repassado ao Portal Barcelos na NET, que o tema é a retomada de um grito de alerta pela Amazônia, que continua, segundo ele,  agonizando aos olhos do mundo. “a temática para o ano de 2018 “Encontros de Xamãs”, de forma abrangente e objetiva falaremos de sustentabilidade apresentaremos a preocupação dos nativos desta Amazônia com a depredação ambiental, nossa apresentação se baseará em uma carta de intenções de um encontro de Xamas de varias tribos da Amazônia realizada numa das aldeias no Katrimã, na qual foram abordados vários temas, garimpagem nos rios, desmatamento, aplicação de agrotóxicos nas plantações, assoreamento dos rios, caça predatória, escarceamento de peixes, um ataque brutal sobre a nossa fauna e a biopirataria de varias espécies de animais e plantas, “aquecimento global” e principalmente do uso sustentável dos recursos que a natureza nos oferece”, afirmou. 

Ainda de acordo com o texto informativo, que também foi lido por Paulo Ricardo Soares na apresentação do tema. Foi enviada carta para que seja lida e debatida nas conferencias da ONU pelos Xamãs de pele banca Eco 92, Rio mais 20, Genebra, para que as grandes nações se preocupem com nossa floresta, se preocupem com os povos que aqui vivem, que os países de maior produção industrial encontre tecnologias que emitam menos poluentes, que não destruam a camada de ozônio, parem de aquecer nosso planeta, essas irresponsabilidades de grande escala sentimos aqui na nossa Terra, com grandes enchentes que agora são anuais, grandes secas que desbotam o verde de nossa mata, mortandade de peixes por águas aquecidas sem oxigênio, grandes queimadas, poluição do ar e assoreamento dos rios, se o que for proposto for firmado nas conferencias mundiais.

Temos que aprender a usar o que a natureza nos oferece de forma consciente e sustentável, aprender que a terra não pertence ao homem, o homem que pertence a terra, o Acará-Disco, todavia, que enfatizar que não acredita, como certos ecologistas exaltados, numa natureza liricamente virginal: o homem vive sobre a terra e nutre-se dela.

CONFIRA ALGUMAS FOTOS:

Notícias Relacionadas

Compartilhar:

Comentários