Ministério Público abre inquérito contra Alckmin

Ministério Público abre inquérito contra Alckmin
5 (100%) 7 votes

Ministério Público abre inquérito contra Alckmin

Candidato à Presidência pelo PSDB será investigado por suposto favorecimento de familiares em desapropriações para construção de rodovia em São Paulo. Tucano nega as acusações.

O Ministério Público (MP) de São Paulo abriu nesta segunda-feira (24/09) um inquérito contra o candidato à Presidência pelo PSDB Geraldo Alckmin para investigar supostos favorecimentos de familiares do ex-governador em desapropriações no estado de São Paulo.

A investigação foi aberta depois de uma denúncia feita numa reportagem do jornal Folha de São Paulo. Segundo o diário, Alckmin teria decretado duas desapropriações, em 2013 e 2014, que incorporaram propriedades de Othon Cesar Ribeiro, sobrinho do candidato.

Os terrenos foram desapropriados para a construção de uma rodovia na cidade de São Roque, localizada entre Sorocaba e São Paulo. Com essa decisão, o sobrinho do tucano teria recebido cerca de 3,8 milhões em indenizações.

De acordo com a reportagem que denunciou o caso, esse valor era muito superior do que o discutido no início do processo e o da própria matrícula do imóvel em 2012. Além disso, apenas parte das terras desapropriadas coincidia com o trajeto da rodovia.

Alckmin negou as acusações e também destacou que não interferiu no traço do contorno em São Roque.

Segundo a nota da assessoria de imprensa do candidato enviada à Folha de São Paulo, o ex-governador ressalta que assinou os decretos “amparados em pareceres técnicos dos órgãos responsáveis e em parecer jurídico da Procuradoria Geral do Estado”.

Com a abertura do inquérito, o promotor do caso deu 20 dias para que o candidato, seu sobrinho e a concessionária prestarem esclarecimentos sobre as acusações.

Notícias Relacionadas