HOMENAGEM POSTUMA AO NOSSO GUERREIRO ARÍDIO

ARÍDIO!!! UMA VIDA ALEGRE, UMA BELA HISTÓRIA,
                 UMA ETERNA SAUDADE!!!


É Arídio você, se foi precocemente de maneira brutal e inesperada deixando em nós esse vazio impreenchível, essa saudade sem fim em nossos corações, saudade essa que queremos preservá-la e mantê-la viva, pois só assim teremos a oportunidade de tê-lo sempre por perto no nosso dia a dia no nosso convívio.
A sua ausência abre uma lacuna sem precedentes, mas, a alegria que você deixou fará com que jamais seja esquecido, isso nos conforta mesmo privados da sua presença física, você continuará habitando o coração daqueles que lhe estimam assim como eu o estimo.
Barcelos “seu paraíso” sem a sua presença material jamais será a mesma, porém todo aquele que ali chegar verá em cada lugar em especial a praça e o piabodromo, que lance o olhar a sua marca registrada que foi sem dúvidas a animação em tudo que fazia com o humor e o primor de que lhe eram peculiar.
Tantos sonhos foram interrompidos com essa sua ida, quantos projetos inacabados, você levou para o túmulo, porém Deus sabe o momento e a hora certa de nos arrebatar desse mundo terreno e com certeza aquele foi o momento que ele escolheu e determinou para que você fosse morar ao lado Dele.
Você que tanto torceu pela nosso Festival do Peixe Ornamental principalmente para o Acará-Disco, tanto amou Barcelos,  que lhe arrebatou do lugar que mais venerou por toda a vida, as cigarras calaram em respeito a sua partida e a dor daqueles que dividiram com você aquele momento de profunda tristeza.
Seu nome na pia batismal era Arídio Palmela da Silva, porém para nós que o estimávamos você era Arídio, Pajé, Guerreiro e outros que não recordo no momento, mas que você aceitava todos esses apelidos com o maior prazer porque estava consciente de que quem o chamasse por qualquer um desses nomes citados estava lhe tratando de forma carinhosa e você sabia muito bem retribuir esse carinho.
Portanto Arídio, esse talvez seja o artigo que eu jamais queria escrever, porque como você sabe muito bem pela nosso parentesco e durante tantos anos por tudo que você nos proporcionou. Como é doloroso pra mim hoje está escrevendo-lhe essa homenagem póstuma entre soluços e lagrimas, mas Deus estava precisando de você ao lado Dele e resolveu tira-lo do nosso convívio, resta-nos, portanto resignar- nos e tentar conviver sem a sua presença, mas cultivando essa saudade que será pra nós a saudade que desejo manter viva dentro do nosso coração.

Então meu querido tio Arídio, não estou só triste com a sua partida porque tristeza é um sentimento muito pobre e estou consciente que você não se sentiria bem em saber que alguém estava triste por você, porém a saudade é imensa e se torna impossível conter as lágrimas após um arrebatamento tão brusco como esse seu.
Porém pelo tanto que lhe conhecia sei que ao ver-me escrevendo esse texto banhando-me em lagrimas pela saudade que ficou com a sua partida sei que onde estiver estará repetindo aquelas frases que tantas vezes ouvi da sua boca,

“É no dente do Alho meu sobrinho”.

“Cala boca e não espalha”

“Espanou o cabibi, é lá”

Saudades sem fim desse seu eterno admirador.

Notícias Relacionadas