Eduardo Braga espera decisão para assumir Governo do Amazonas

Eduardo Braga espera decisão para assumir Governo / Foto: Portal Marcos Santos
Eduardo Braga espera decisão para assumir Governo / Foto: Portal Marcos Santos
A desembargadora Socorro Guedes, em entrevista coletiva, disse que segunda-feira (28/03) dará o veredito sobre o cumprimento da sentença de cassação do mandato do governador José Melo. Falou na terça-feira (22/03). A partir de então, os rumores de bastidores são de que vai negar a suspensão até o trânsito em julgado, pretendida pela defesa, e ordenar a posse imediata no cargo do ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga. Melo busca garantias. Tem tudo pronto para pedir efeito suspensivo junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e conta com a “boa vontade” do presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), Josué Neto, a quem cabe marcar a posse. Neto pode retardar o ato até os cinco minutos da prorrogação, esperando decisão favorável da corte superior.
 

Braga em Manaus

 
Eduardo Braga veio ao Amazonas, esta semana, entregar os geradores que a Eletrobras Amazonas Energia alugou para abastecer o interior. Todos os atos de que participou lotaram. O escritório dele, no conjunto Morada do Sol, e a casa, na Ponta Negra, também ficaram lotados. O ministro deve permanecer em solo amazonense até segunda. Pode até aguardar em Manaus a decisão de Socorro Guedes.
 

Garantias

 
A frente de batalha, neste momento, é o TSE. Não é à toa que Braga e Melo contrataram escritórios brasilienses para esta fase da querela. Os dois lados observam com lupa as tendências da corte. Atos fundamentais dependem dos humores ministeriais. Braga, não custa lembrar, para assumir no Amazonas terá que optar pela renúncia ao Senado, que é irrevogável, e ao ministério, para o qual uma volta é muito difícil.
 

Ele topa

 
Braga topa renunciar a tudo pelo Governo do Estado. Mostrou isso com o pedido para a posse imediata, sob análise da presidente do TRE-AM, Socorro Guedes. E, em diversas entrevistas, tem afinado o discurso: “Estou à disposição de Deus e da Justiça”, disse. O PMDB deve desembarcar do Governo Dilma dia 29/03, terça-feira. Ele espera sair antes de ter que decidir entre seu partido e a presidente.
 

Gavetas

 
Muita gente no Governo do Estado deixou de viajar para esvaziar as gavetas. É claro que não há tempo para “arredondar” tudo até o momento da possível posse de Eduardo Braga, caso ela venha. A instabilidade é cada vez mais palpável.
 

Planos

 
Braga dispõe de muitos motivos para voltar ao Governo do Amazonas. Tem sido aconselhado a relevar o espírito de revanche contra os que lhe viraram as costas, sob pena de reforçar o marketing negativo de mercurial e vingativo que muitos julgam ter retirado votos fundamentais no confronto eleitoral com José Melo. Mas deve se concentrar na sucessão municipal, de Manaus e do interior, com a figura do prefeito Arthur Virgílio como principal adversário.
 

Asfalto

 
Braga planeja, se sentar na cadeira do Governo do Estado, criar uma espécie de Grupo de Trabalho e Obras Especiais (GTOE), nos moldes do que Amazonino Mendes, governador, criou para combater Manoel Ribeiro, prefeito, sob o comando do falecido Domingos Leite. Quer dar um “banho de asfalto” na periferia e ocupar o espaço vago na Prefeitura, pela falta de dinheiro, tapando buracos.